Suspeito de tráfico de drogas queima investigador com água fervente

Suspeito estava detido e aguardou quando policial levou almoço na cela. Segundo a polícia, suspeito quis se vingar após prisão da mulher

Um investigador da Polícia Civil sofreu queimaduras de 2° grau no rosto, braços e tórax ao ser atingido com água fervente, na sexta-feira (18), em Bela Vista, a 324 km de Campo Grande. Segundo a polícia, o responsáel é um suspeito de tráfico, que estava detido na delegacia no município. A vítima foi internada na ala de queimados da Santa Casa de Campo Grande.A assessoria do hospital informou, nesta segunda-feira (21), que o homem não corre risco de morte e não será necessária cirurgia.

De acordo com a Polícia Civil, o ataque aconteceu quando o investigador Joarir Delmiro da Silva levava o almoço dos presos. O suspeito teria utilizado a resistência do chuveiro da cela para aquecer a água em uma tigela. Ele aguardou quando Silva se aproximou e jogou a água no rosto do homem.

O investigador foi socorrido por colegas. A Polícia Militar foi acionada e três PMs ficaram auxiliando na vigilância da cela. O suspeito tem 26 anos e estava preso em investigação por tráfico de drogas. Ele tem passagem por violência doméstica e porte de drogas para consumo pessoal.

Segundo a Polícia Civil, o motivo do crime seria vingança. A mulher do suspeito teria sido detida pelo investigador, flagrada ao tentar entrar no presídio transportando drogas.

Laís da Silva, esposa da vítima, disse que o marido trabalha como investigador há sete anos e nunca tinha sofrido qualquer tipo de agressão.

O suspeito será indicado por lesão corporal dolosa.

Fonte: G1