Suspeitos de assalto comemoram roubo de carros em grupo de WhatsApp

Nas trocas de mensagens, carros roubados eram tratados como 'conquistas'

A polícia apresentou nesta segunda-feira (8), uma quadrilha suspeita de roubar carros e adulterar os chassis dos veículos utilizando uma espécie de "manual". Em poder do bando foram apreendidas drogas e produtos falsificados. Para a surpresa dos policiais da Ronda Ostensiva Cândido Mariano (Rocam), que efetuaram a prisão, os suspeitos não só cometiam os crimes como se vangloriavam em redes sociais. No celular de um dos suspeitos, a polícia encontrou mensagens em um grupo do WhatsApp, aplicativo que permite o envio e recebimento de texto, vídeos, áudios e fotos.

De acordo com a Rocam, no grupo intitulado "Ken kise vem junto", os comparsas ostentavam os roubos, referindo-se a eles como "conquistas", e recebiam os parabéns dos demais membros.

Em um diálogo divulgado pela PM, é possível ver um dos integrantes do grupo postando a foto de um carro, com a legenda: "Minha conquista". Após a postagem, quase imediatamente, outro participante lhe parabenizou. A conversa continua com o suspeito prometendo uma comemoração pelo roubo. "Hj tamando todas com os amigos so pra comemora o pé d burracha novo..[sic]", escreveu, se referindo ao carro roubado, exposto na foto foi compartilhada.

A polícia suspeita que todos os presos nesta segunda sejam participantes do grupo no WhatsApp. Ela afirma ainda que irá investigar se há envolvimento dos outros integrantes do grupo em roubos de carro e outros delitos.

Entenda o caso

Na madrugada, um suspeito foi abordado pela polícia em um carro modelo HB20, que havia sido roubado. Segundo a polícia, após a abordagem, o suspeito teria indicado o paradeiro do suposto mandante do roubo.

A polícia foi até a casa do segundo suspeito, situada no bairro Nova Conquista, Zona Norte, e apreendeu drogas, três celulares, uma balança de precisão, CDs e DVDs piratas, um computador usado para fazer regravações, um manual de instrução e aduleração de sinal identificador de veículo automotor (chassi, placas, entre outros), um kit de ferramenta para adulteração de sinal identificador de veículo.

Conforme a PM, além do suspeito, mais cinco pessoas estavam na residência no momento da chegada da polícia, entre elas duas adolescentes - uma de 14 e outra de 16 anos. Os suspeitos foram levados para o 14º Distrito Integrado de Polícia (DIP). Na delegacia, todos negaram envolvimento nos crimes.

 O grupo de adultos deve responder por roubo, tráfico de drogas, adulteração de veículo automotor, associação criminosa, violação de direitos autorais e corrupção de menores. Eles devem ser levados para a Cadeia Pública Raimundo Vidal Pessoa, no Centro da capital, onde aguardarão decisão judicial. As duas adolescentes serão encaminhadas para a Delegacia Especializada em Apuração de Atos Infracionais (DEAAI).

Segundo a polícia, no 14º DIP, o dono do HB20 reconheceu um dos suspeitos com autor do roubo do veículo. O carro havia sido roubado no sábado (6), na Rua Alegria, conjunto Cidadão 1, bairro Cidade Nova, Zona Norte de Manaus.




Clique aqui e curta o Portal Meio Norte no Facebook

Fonte: G1