Testemunha de defesa compromete envolvimento de Mizael na morte de Mércia, avalia promotor

Testemunha de defesa compromete envolvimento de Mizael na morte de Mércia, avalia promotor

Para representante do MP, advogados do réu "fizeram favor" à acusação

Satisfeito com o saldo do segundo dia do julgamento do policial militar reformado e advogado Mizael Bispo, o promotor Rodrigo Merli afirmou que, por ora, a defesa do réu ?não conseguiu surpreender em nenhum aspecto?. Na análise de Merli, as testemunhas ouvidas reforçaram a denúncia do Ministério Público, incluindo o policial civil Alexandre Simone Silva, convocado pelos advogados do acusado.

Simone foi o último a depor no Fórum Criminal de Guarulhos, na Grande São Paulo. Irônico, Merli comentou que os defensores fizeram "até um favor? ao chamá-lo. Na avaliação dele, o investigador trouxe mais elementos que beneficiaram a acusação.

? Inclusive, para nossa surpresa, as testemunhas de defesa estão sendo favoráveis para nós. Eu fiz uma certa brincadeira, mas é verdade. A defesa trouxe hoje (terça-feira) uma testemunha que participou das investigações e que também concluiu no sentido da participação do senhor Mizael. Então, fez até um favor para nós, trazendo mais uma testemunha, na verdade, de acusação, e não de defesa.

Para o representante do MP, a estratégia dos advogados do réu ao convocar profissionais que participaram da apuração do assassinato da advogada e ex-namorada do acusado Mércia Nakashima é ? tentar destruir? as testemunhas, apontando erros ou deixando-as em uma ?situação difícil?.

? Mas não têm conseguido, até porque todas as informações são congruentes e, como já falei desde o início, nós não nos pautamos em uma prova única e específica. Todo o contexto nos dá a segurança necessária deque o senhor Mizael é realmente o executor do crime.

A exemplo do primeiro dia, os advogados do PM reformado não se pronunciaram no final da sessão.

Postura passiva

Este foi o primeiro dia em que Mizael Bispo acompanhou os depoimentos. Na segunda-feira, quando o júri foi iniciado, ele, a pedido das testemunhas, acabou sendo retirado do plenário.

Nesta terça-feira, durante a maior parte do tempo, o réu permaneceu calado e fazendo anotações.

Na opinião de Merli, a presença do acusado ?não fez a menor diferença?.

? Estava acreditando, conforme foi ventilado pela defesa, que hoje (terça-feira), ele estando no plenário, sua participação seria muito mais ativa. Para mim, ele ficou passivo, inerte. Sinceramente, não percebi que ele tenha articulado sua defesa.

Fonte: r7