Testemunha diz que viu PM atirar na cabeça de jovem mototaxista

Testemunha diz que viu PM atirar na cabeça de jovem mototaxista

Nesta segunda-feira, a testemunha prestou depoimento na 5ª DP (Mem de Sá).

Uma moradora do Morro do Fogueteiro, no Rio Comprido, Zona Norte, que foi testemunha ocular da morte de Vitor Luís Rodrigues, de 38 anos, neste sábado, contou ao EXTRA que o mototaxista morreu com um tiro na cabeça dado pelas costas por um policial militar. Vitor estava com duas meninas de 4 e 5 anos. Nesta segunda-feira, ela prestou depoimento na 5ª DP (Mem de Sá).

? O Vitor estava vindo da rua de baixo com duas crianças. Os policiais do alto do morro atiraram na perna e ele pediu: "Olha as crianças" e virou para voltar. Nisso eu abaixei para pegar as crianças e entrei para botar as crianças para dentro de casa. Os policiais já tinham atirado, mataram ele por trás e começaram a correr. Mataram e correram ? contou a mulher que pediu para não ser identificada.

Ela afirmou ainda que discutiu com os policiais, depois de Vitor já estar caído no chão:

? Gritei para eles terem misericórdia. O Vitor não tinha feito nada, mas eles não tiveram. Mataram ele ali na frente de todo mundo.

Essa mulher é a oitava testemunha a prestar depoimento. O Tribunal de Justiça converteu a prisão em flagrante dos policiais para prisão preventiva. Os soldados Raoni Santos Lima, Cesar Rodrigo Pavão Duarte, Antonio Carlos Roberto, Roberto do Nascimento Barreto, Vinicius Castro Nascimento e Adriano Costa Barro também foram ouvidos no próprio sábado e estão presos no Batalhão Especial Prisional (BEP), em Benfica, na Zona Norte.

Fonte: Extra