Polícia Civil e Judiciário estão em conflito no MA

Polícia Civil e Judiciário estão em conflito no MA

O magistrado da 2ª Vara Criminal teria absolvido réu confesso envolvido com tráfico de drogas.

Em pé de guerra, é como se encontram a Polícia Civil e o Poder Judiciário no município de Timon, no Maranhão. O conflito se dá em razão das últimas decisões da Justiça, que têm contrariado a polícia porque o magistrado da 2ª Vara Criminal, Francisco Soares, teria absolvido o réu confesso, Rafael Ferreira Barbosa, envolvido com o tráfico de drogas.

Os policiais teriam adentrado a residência do acusado sem um mandado de busca e apreensão, mesmo em estado de flagrante, ocasião em que foram apreendidos dinheiro, drogas e balanças de precisão, devolvidos após a soltura do acusado.

Em maio de 2013 o mesmo juiz decidiu pela absolvição da traficante Nêga Ana, que foi presa com dinheiro e droga e solta, mesmo sentenciada a 12 anos de reclusão em um processo por tráfico e associação para o tráfico em 2010. Em agosto de 2013, os mesmos policiais efetuaram a sua prisão novamente. O Ministério Público recorreu por não concordar com a decisão.

Os policiais de Timon afirmam que a situação está se tornando algo costumeiro, o que preocupa a polícia e prejudica as ações policiais. O delegado regional já recorreu à delegacia geral do estado do Maranhão para que recorra ao Ministério Público e denuncie a situação à Corregedoria do Tribunal de Justiça.

O juiz Francisco Soares contesta a existência de um ?pé de guerra? entre a Polícia Civil e a Justiça Criminal de Timon. ?Nós representamos o Estado. Nós tivemos no último ano 39 ações penais das quais 27 foram condenações e 12 absolvições. Então nós ratificamos a eficiência do trabalho da Polícia Civil de Timon. Não existe esse clima de insegurança.? Ele completa assegurando que a polícia adentrou a residência da acusada Nêga Ana través de denúncias anônimas e que ela (a polícia) não pode agir de forma deliberada achando que ela inequivocamente está dentro dos limites da lei.

VEJA A ENTREVISTA

Fonte: Denison Duarte