Por não ser visitado na cadeia, tio matou criança de apenas 9 anos

Por não ser visitado na cadeia, tio matou criança de apenas 9 anos

Polícia procura Marcelo da Conceição, que teria cometido crime junto com um adolescente

Uma vingança contra irmão teria sido o motivo para um tio ter estuprado e matado o sobrinho de 9 anos em Rio Bonito, na baixada litorânea do Rio. Marcelo da Conceição, que também é suspeito de integrar o tráfico de drogas na região, está foragido.

Segundo o delegado Paulo Henrique Pinto, responsável pelo caso, Marcelo foi preso duas vezes por tráfico de drogas. Ele teria prometido vingança à família, que não o visitava na cadeia.

? Quando Marcelo da Conceição esteve preso, o pai da criança, que é irmão do autor, não foi visitá-lo e ele jurou vingança. Quando foi liberado, acredito que, por medo, resolveu praticar a vingança contra a criança.

O corpo do menino foi encontrado seminu com sinais de abuso sexual na tarde de quarta-feira (3). Um menor de 14 anos também foi apontado como suspeito do crime e apreendido pela polícia. Ele afirmou, em depoimento, ter torturado e causado a morte do menino a pedradas. Além disso, ele disse que Marcelo seria membro de uma perigosa quadrilha de traficantes de drogas.


Tio estuprou e matou criança porque família não o visitava na cadeia, diz polícia

Pedro Lucas Barreto da Conceição foi enterrado na tarde de quinta-feira (4). De acordo com informações da Delegacia de Rio Bonito (119ª DP), policiais foram até a casa de Marcelo em Itaboraí, local onde ele reside, mas não o encontraram.

Na noite de quinta-feira (4), Marcelo teria começado a ameaçar os pais da criança, que tiveram de sumir por causa do medo. Foi realizado um registro de ameaça na delegacia.

A Polícia pede que qualquer notícia sobre o paradeiro de Marcelo seja informada ao Disque Denúncia, pelo número 2253-1177.

Menor tem internação provisória decretada

Na quinta-feira (6), a Justiça também decretou a internação provisória, no Instituto Padre Severino, do menor acusado de participação no crime. Segundo o Ministério Público (MP), o menor teria obrigado a vítima a manter relações sexuais com ele e com seu comparsa.

A audiência do menor foi marcada para o dia 9 de julho. Segundo a decisão, ele também teria declarado fazer parte do tráfico de drogas na região.

? Assim, do contexto probatório carreado aos autos, constata-se que o adolescente demonstra um comportamento inadequado, tendo sido apreendido pela prática dos gravíssimos atos infracionais acima mencionados. Ressalte-se que o adolescente declarou, em sede policial, que faz parte de quadrilha de tráfico de drogas que domina a comunidade onde ocorreram os fatos em tela.

Fonte: r7.com