Traficantes derrubam helicóptero e matam dois policiais no Rio de Janeiro

O trânsito foi interditado na Avenida Marechal Rondon, e a criculação na área ficou restrita à Rua Vinte Quatro de Maio

A Secretaria de Segurança Pública do Rio informou que dois policiais morreram no helicóptero da Polícia Militar que explodiu após pouso forçado durante operação no Morro dos Macacos, em Vila Isabel, na Zona Norte do Rio, neste sábado (17).

Por volta das 12h, a polícia se descolou para uma outra ocorrência na favela do Jacarezinho, que fica do outro lado da linha férrea na região da Norte que abrange os bairros do Engenho Novo, Sampaio e, Jacaré: um ônibus pegou fogo. Ainda não se sabe em que circunstâncias.

O trânsito foi interditado na Avenida Marechal Rondon, e a criculação na área ficou restrita à Rua Vinte Quatro de Maio, no sentido Méier. No sentido contrário, o trânsito segue apenas Rua Barão do Bom Retiro. A Guarda Municipal impôs as restrições para segurança dos motoristas.

Segundo o major Oderlei Santos, relações públicas da PM, o piloto foi baleado na perna e teve problemas na aterrissagem. A aeronave explodiu na sequência.

Um outro helicóptero da Polícia Civil, blindado, está no ar e dá apoio à operação policial.

Confusão começou na marugada

A polícia foi acionada após moradores relatarem intenso tiroteio no local por volta da 1h30, quando uma facção rival, do Morro São João, tentou invadir a favela. Três corpos foram encontrados, segundo a PM.

Policiais do 6º BPM (Tijuca) estão no local, com o apoio do veículo blindado da Polícia Militar. Homens do Batalhão de Operações Especiais (Bope) também estão no local.

Seis feridos em Benfica

Seis pessoas ficaram feridas num confronto com criminosos na noite de sexta-feira (16), na Favela Parque Arará, em Benfica, no subúrbio. As informações são do Hospital Geral de Bonsucesso (HGB), também no subúrbio, para onde as vítimas foram levadas. Entre as vítimas há dois adolescentes e uma criança.

O tiroteio teria começado por volta das 19h30. De acordo com o comandante, policiais militares do 22º BPM faziam patrulhamento de rotina na Avenida Dom Hélder Câmara, próximo a Avenida Leopoldo Bulhões, quando desconfiaram de cerca de dez homens que deixavam a favela.

Ao perceberam a presença dos policiais, os traficantes atiraram e iniciaram o tiroteio. Segundo a Polícia Militar, três criminosos foram mortos, entre eles um homem apontado pela polícia como o chefe do tráfico de drogas da comunidade.

Criminosos lançam granada

Ainda de acordo com o comandante do 22º BPM, após o confronto, os criminosos retornaram ao local e lançaram uma granada para dentro da Favela Parque do Arará. O artefato explodiu e feriu um policial militar, uma menina de 6 anos e um adolescente, de 16. Os três também foram socorridos no Hospital Geral de Bonsucesso.

Um homem e um outro adolescente ficaram feridos por estilhaços de granada e foram levados para o Hospital Central do Exército, em Benfica. Em seguida, de acordo com a polícia, eles foram encaminhados para o Hospital Geral de Bonsucesso. Ainda não há informações sobre o estado de saúde das vítimas.

Espingarda e granadas apreendidas

De acordo com o tenente-coronel Amaury Simões, os criminosos pretendiam praticar uma série de roubos na região de Manguinhos, também no subúrbio. Com os mortos, a polícia apreendeu três pistolas, uma espingarda calibre 12, quatro granadas e drogas.

Policiais do 22º BPM reforçaram a segurança nas avenidas Dom Helder Câmara, Leopoldo Bulhões e Brasil. O policiamento nos principais acessos à favela também foi reforçado.

Fonte: g1, www.g1.com.br