Traficantes fuzilam menino de onze anos

Traficantes fuzilam menino de onze anos

O garoto atuava como ´avião´ do bandido que controla o tráfico no bairro

Um garoto, de apenas 11 anos de idade, tornou-se a mais recente vítima das execuções sumárias que são praticadas à qualquer hora do dia nas ruas, avenidas e favelas da Capital cearense e sua Região Metropolitana. O menino, identificado como Francisco Jair Silva de Oliveira, foi eliminado com um tiro na cabeça, no começo da noite de quarta-feira. O crime ocorreu na Avenida D, do Conjunto Vila Velha (zona oeste).

A Polícia já tem um suspeito. Trata-se de um traficante de drogas que comanda a venda de crack naquela área da cidade. A exemplo do que acontece em todos os casos semelhantes, os moradores do lugar preferem não falar abertamente sobre o caso, dificultando o trabalho de investigação. O medo de represálias e a insegurança que domina o Vila Velha tornam o local mais um foco da criminalidade que avança em Fortaleza.

Depois de baleado na cabeça, o garoto ainda chegou a ser levado para o ´Frotinha´ de Antônio Bezerra, onde, porém, deu entrada já sem vida. Até o meio da tarde de ontem, o corpo do menino não havia ainda sido transferido para o necrotério do Serviço de Verificação de Óbito (SVO), em Messejana, onde, atualmente, funciona provisoriamente a Coordenadoria de Medicina Legal (Comel), da Perícia Forense do Estado do Ceará (Pefoce). A mãe dele, Rosimeire Silva Oliveira, aguardava a liberação para sepultá-lo.

Em entrevista à Reportagem, Rosimeire reconheceu que o filho era usuário de drogas. Já as informações colhidas pela Polícia, indicam que o menino atuava como ´avião´ para o traficante suspeito do assassinato.

A mãe do garoto contou ainda que, tentou, sem sucesso, interná-lo para que Jair se afastasse das drogas. Revelou que o filho foi criado pela avó materna. Ultimamente, evitava sair de casa e já havia sido surrado pelo traficante. Com medo de morrer, passava a maior parte do tempo trancado na residência da avó.

Mas, no começo da noite de terça-feira, Jair decidiu arriscar uma volta pelo quarteirão. Saiu de casa, localizada na Rua Flávio Cavalcante, mas quando chegou na Avenida D foi encontrado e baleado.

Policiais do 17ºDP (Vila Velha) estão trabalhando no caso em busca de localizar o suspeito de ter ordenado a execução sumária. Com a morte de Jair, subiu para 58 o número de crianças e adolescentes mortos, somente este ano, na Grande Fortaleza. A maioria dos crimes foi causada por dívidas de droga.

Fonte: Diário do Nordeste