Três crianças são fuziladas em chacina no Ceará

Dois homens armados de pistolas invadiram a residência e atearam fogo

Terminou em tragédia a festa de aniversário em uma casa no Beco da Paz, na Rua Grito de Alerta, bairro Colônia (zona oeste da Capital). Três pessoas - entre elas, duas crianças - foram fuziladas e outras três ficaram feridas, quando dois homens, armados de pistola nove milímetros, e usando capacetes, invadiram a residência e abriram fogo.

Os mortos foram identificados como sendo Carlos Érick Braga dos Santos, 24; e os irmãos José Vanderlan Pereira Lima, 8 anos; e José Vanderjan Pereira Lima, 11. Eles eram netos da dona-de-casa Maria de Lurdes, 56, que aniversariava.

Em meio aos tiros de pistola também foram baleados a adolescente Francisca Vanessa Marques do Nascimento, 17 (atingida na coxa e abdome); Leandro Pereira da Cruz, 26 (baleado no ombro e no tórax) e a estudante Luana dos Santos, 12 (tiros na perna). Os três estão hospitalizados.

A chacina aconteceu bem perto do local onde, no ano passado, um bebê foi morto com um tiro na cabeça e um jovem acabou sendo seqüestrado e, depois, apareceu morto, no Município de Caucaia.

A Polícia acredita que a chacina decorreu de uma suposta vingança e tem como principal suspeito um soldado da Polícia Militar. Trata-se de Jairo Pereira da Silva, considerado de alta periculosidade e que está prestes de ser expulso da corporação. Envolvido em diversos delitos, Jairo foi visto por moradores no local do crime no dia anterior, exatamente horas depois de ter saído do Presídio da PM por ordem judicial.

No dia 19 de março passado Jairo foi preso, armado, com um carro roubado. Ele também é acusado de ter sido o responsável pelo ´seqüestro´ do jovem Rafael Martins de Sousa, 25, que foi tirado à força de dentro de sua casa, na Rua Grito de Alerta, e jogado no porta-malas de um carro. Todos os moradores viram quando o soldado Jairo arrastava a vítima para o veículo. Horas depois, o corpo de Rafael foi encontrado - crivado de balas - na localidade de Timbaúba dos Matões, na Barra do Cauípe, em Caucaia.

Desde então, o soldado Jairo vinha sendo procurado pelo Serviço de Inteligência do Comando-Geral da PM, mas acabou preso com um Fiesta prata de placa ´fria´ HXR-5452, que havia sido roubado em um assalto na cidade de Pacajus.

Suspeito liberado

Policiais da 3ª Cia/5ºBPM, do grupo Raio e inspetores do 7º DP (Pirambu) fizeram um cerco na Colônia e bairros próximos logo após a chacina e prenderam o soldado Jairo. Ele negou ter participado do crime, alegando que, na hora do fato estava em um culto evangélico. Mesmo diante das fortes suspeitas contra o PM, ele acabou sendo liberado, em plena rua, sem que fosse sequer ouvido ou submetido a exame de parafina ou residuográfico.

Em entrevista pelo telefone, o major Oriano, comandante da 3ª Cia/5ºBPM, disse ´desconhecer´ a prisão de Jairo. O fato revoltou a própria PM já que as duas crianças assassinadas eram filhas do soldado PM Valmir, morto por bandidos, no ano passado, em Messejana.

Fonte: Diário do Nordeste, www.diariodonordeste.com.br