Começa "Bike Patrulhamento" com rondas policiais em THE

Responsáveis pela segurança das Avenidas Raul Lopes e Marechal Castelo Branco, policiais equipados com bicicletas garantem tranquilidade

De tênis, bermuda camuflada, capacete, armados e, pedalando em uma bicicleta. Assim podem ser reconhecidos os novos personagens da cidade teresinense.



Quinze policiais do Comando de Policiamento da Capital (CPC) passaram a realizar fiscalização e monitoramento utilizando bicicletas pelas Avenidas Raul Lopes e Marechal Castelo Branco.

A iniciativa visa promover uma interação maior com a comunidade, com a vantagem de permitir maior agilidade aos policiais em serviço.

A ronda ostensiva de bicicleta foi apresentada como uma alternativa para facilitar a perseguição aos delinquentes e promover policiamento comunitário. O objetivo é aumentar a sensação de segurança na região, tradicionalmente, utilizada para caminhadas.

De acordo com o coronel Alberto Moraes, comandante do policiamento da capital, o projeto prevê, a princípio, o reforço diário de 15 militares fazendo rondas pelo local nos horários de pico.

?Por conta da necessidade de levar 95% do efetivo da polícia para atividade de rua, o CPC começou a trabalhar a ideia. Apresentamos o projeto para a Polícia Ambiental, porque eles fazem o policiamento na beira do rio, e o ?Bike Patrulhamento? foi implantado?, coloca o comandante ao acrescentar que essa é mais uma modalidade de policiamento. ?Já temos o motorizado e o outro que é feito a cavalo, na Raul Lopes?, acrescenta.

Os policiais Douglas Bervique, Donald Rabelo e Bezerra Lima estão desde o último domingo, data de início do serviço, fazendo as rondas ostensivas. Todos os dias, das 5h às 10h da manhã e de 16 às 22h, eles revezam os horários com outros 12 policiais. Três ficam na Avenida Raul Lopes e outros três na Marechal Castelo Branco.

?Alguns de nós já fazíamos essa ronda, só que a pé. Com as bicicletas temos mais fluidez no trânsito e ficamos mais próximos da sociedade. Também é melhor porque cobrimos uma área bem maior?, coloca o policial Bervique, ao completar que esse tipo de policiamento apresenta vantagens se comparado com outras modalidades.

?O motorizado, por exemplo, é muito rápido e não pode dividir espaço com o pessoal da caminhada. Assim temos mais contato, conversamos com as pessoas, ficamos mais perto delas, o que as oferece mais segurança.?, declara.

Além disso, o transporte é mais acessível e saudável. As pessoas têm mais facilidade de acenar e conversar com policiais ciclistas, e usando as bicicletas, os policiais mantêm ainda a boa forma física.

O patrulhamento ciclístico já foi introduzido em outros Estados brasileiros e, até mesmo em outros países, sempre com o mesmo propósito: dar ao policial mais agilidade nos deslocamentos e maior flexibilidade nas ações.



Fonte: Aline Damasceno