Universitária é achada enforcada em construção; suspeito é detido em MG

Corpo da universitária Déborah Oliveira, 18 anos, foi encontrado com sinais de violência em uma construção

Uma universitária de 18 anos foi encontrada enforcada com sinais de violência na quinta-feira em Itajubá (MG), a 328 quilômetros da capital. Déborah Eliza Magalhães Oliveira estava desaparecida desde a última quarta-feira, quando saiu da Universidade Federal de Itajubá (Unifei) para ir para casa a pé e não foi mais vista.

Segundo o sargento da Polícia Militar Denis Emannuel Zuburu Ribeiro, a jovem saiu mais cedo da aula, por volta das 21h, porque estava se sentindo gripada e com dor de cabeça. "Como ela demorou para chegar em casa, os familiares deram falta e começaram a procura por amigos, hospitais e registraram o desaparecimento na polícia", contou.

Durante as buscas, o corpo de Déborah foi encontrado ontem à tarde no segundo andar de um prédio em construção na alameda Esperança, no bairro Morro Chique, que fica no caminho para a casa da jovem. A universitária foi achada enforcada com fio de cobre e com sinais de violência. A polícia suspeita que ela tenha sido estuprada.

"Embora tenha iluminação, é um local escuro e o horário que ela passou tem pouco movimento, normalmente passa só carro. Uma ou outra pessoa se arrisca a atravessar a pé. Isso favorece infratores a usarem drogas e cometeram delitos na área", explicou o sargento.

De acordo com ele, a moça não tinha relacionamento amoroso, nem intriga com outras pessoas. Ainda na tarde de ontem foi detido um morador de rua que estava nas proximidades e levado para a Delegacia de Polícia para averiguação. Na mochila do suspeito foram encontradas duas calcinhas, uma preta e uma vermelha.

Fonte: Terra