Torcedor atingido por tiro pode ter morte encefálica

Torcedor atingido por tiro pode ter morte encefálica

O acusado do disparo fugiu e Ruan foi encaminhado para o Hospital de Urgência de Teresina (HUT)

Ruan Pedreira, 21, estava comemorando com amigos a vitória da seleção brasileira, no último sábado, 28, em um bar, foi vítima de uma bala perdida na Avenida Maranhão. Tudo aconteceu nas proximidades da ponte do bairro Saci, zona Sul de Teresina.

Alguns segurança, que estavam do lado de fora do estabelecimento, não deixaram que uma pessoa tivesse acesso ao estabelecimento, por conta do histórico de brigas. Impedido de entrar, um jovem começou a atirar a esmo. As balas atingiram um segurança, em uma mulher e também em Ruan.

?Não teve briga e o rapaz já chegou atirando?, contou um flanelinha à equipe de reportagem da Rede Meio Norte.

Mesmo com um tiro, Ruan caiu em uma calçada onde deixou marcas de sangue. O acusado do disparo fugiu e Ruan foi encaminhado para o Hospital de Urgência de Teresina (HUT), em seguida, foi transferido para um hospital particular.

O quadro clínico de Ruan não é bom, ele respira com a ajuda de um aparelho. Informações do hospital apontam que é grande a possibilidade de morte encefálica em decorrência do tiro. Ruan é estudante de Engenharia da Universidade Estadual do Piauí.

No hospital em que se encontra, as visitas foram proibidas e somente os pais têm acesso ao rapaz.

A família de Ruan registrou um Boletim de Ocorrência (BO) na manhã desta segunda-feira no 4° Distrito Policial de Teresina, o agente Barbosa está investigando o caso. Segundo ele, o rapaz teve um problema com os seguranças e saiu. Dez minutos depois o rapaz voltou atirando em quem ele visse pela frente.

"Nós já temos informações de que a arma é uma 380 e este rapaz andava com uma jovem loira, branca e com aparelho nos dentes. Eu acredito que ainda hoje a polícia civil vai avançar ainda hoje nesse caso", afirmou o agente Barbosa.

Fonte: Denison Duarte