Usuários reclamam de assaltos  em pontos de ônibus

Usuários reclamam de assaltos em pontos de ônibus

Outro agravante é para quem mora distante das paradas de coletivos que, além da demora dos ônibus, têm que fazer uma longa caminhada

As constantes lotações nas paradas de ônibus da capital são parte das penalizações a que são submetidos os usuários de transporte coletivo de Teresina. Esta realidade se mostra evidente na comunidade Frei Damião, onde residem mais de 3280 famílias.

Outro agravante é para quem mora distante das paradas de coletivos que, além da demora dos ônibus, têm que fazer uma longa caminhada. ?É muito difícil, principalmente quando a gente está avexada. Os ônibus passam de meia em meia hora e para chegar na parada são mais de mil metros?, disse a usuária Amparo Pontes.

?É muito cansativo, principalmente no período de chuvas quando fica tudo cheio de lama. Seria bom se o ônibus pudesse circular aqui por dentro?, queixa-se a usuária Maria Mônica, vendo-se na obrigação de caminhar mais dez minutos após a parada de ônibus.

Os usuários reclamam também dos constantes assaltos que acontecem na caminhada até a parada mais próxima. ?Você fica esperando ônibus 45 minutos ou 1 hora?, lamenta-se dona Antonia Santos em razão dos constantes riscos de roubos no ponto de ônibus.

?As ruas estão calçadas, só falta força de vontade em fazer com que esses ônibus possam rodar por dentro dessas comunidades?, disse um passageiro.

Por fim, outro fator que contribui para o aumento das reclamações é a alta temperatura associada à falta de árvores nos pontos de ônibus.

VEJA O VÍDEO COM AS RECLAMAÇÕES

Fonte: Denison Duarte