Vereador tentou assalto antes de morrer no Piauí

A pessoa que pilotava estava de capacete e o carona empunhava uma arma de fogo na mão.

Antes se pensava que o acidente envolvendo o vereador de Geminiano havia sido mais um para as estatísticas do carnaval, mas a historia é outra. Depois de uma coletiva, na manhã desta quinta-feira, 26, o major Vicente Carlos, comandante 4º BPM de Picos revelou que o acidente pode se tratar de mais um roubo de cargas nas estradas da região de Picos.

As primeiras informações deram conta de que um acidente próximo ao trecho Gaturiano, havia feito duas vitima fatais, na madrugada de sábado, 21, o então vereador Francisco Alves de Sousa, 39, casado, residente no município de Geminiano e a outra vítima foi identificada, como sendo, o condutor da moto CG 125 FAN, José Airton, morador da Rua Antenor Neiva, no Bairro Junco, na cidade de Picos.

Em depoimento, o motorista da distribuidora York, que levava carga de refrigerantes Coca-Cola, disse que dirigia com velocidade em torno de 80km a 90km pela BR-316, quando notou que uma motocicleta o seguia. Segundo ele, a pessoa que pilotava estava de capacete e o carona empunhava uma arma de fogo na mão.

Depois de equiparar ao caminhão, os homens que estavam na motocicleta deferiram três tiros no caminhão, nisso, o motorista jogou o veículo para o acostamento. "Eu quase virei o caminhão, passei por cima do acostamento", disse.

Segundo o motorista, os assaltantes caíram e somente depois que o caminhão os atropelou. "Eu não parei por eles estavam armados. Achei que não fosse recomendado e isso nunca tinha acontecido comigo", disse.

O advogado da Distribuidora York, Junior Sá Urtiga disse que a empresa já tem mais de 60 mil reais de prejuízos oriundos de assaltos na região de Picos. Para tentar reverter essa situação, Sá Urtiga disse que a primeira medida foi mudar toda a diretoria da empresa e então fazer as investigações necessárias.

Segundo Sá Urtiga, a empresa dará toda a assistência ao motorista que provavelmente será processado por homicídio culposo, sem intenção de matar. "Pelo fato do acontecido, ele será absolvido. Tanto evitou sua morte como o roubo da mercadoria", disse.

O motorista só de apresentou a polícia quatro dias depois do ocorrido e segundo, o advogado ele estará a disposição da justiça para prestar esclarecimentos.

Para o major Vicente Carlos, a investigação vai tomar outro rumo. Segundo ele, uma ligação anônima foi o elo de partida para que o acidente desse margem a um assalto frustrado. "É com a ajuda da sociedade que conseguimos desvendar os crimes. É por isso que a ajuda é tão importante", disse.

Fonte: Riachão Net