Vice-presidente do Corinthians é preso por porte ilegal de armas

Foram encontradas duas pistolas 380 na casa de André Negão

O vice-presidente do Corinthians, André Luiz Oliveira, também conhecido por André Negão, foi preso em flagrante por porte ilegal de armas depois de ser levado para prestar esclarecimentos, nesta terça-feira pela manhã, na Operação Xepa, 26ª fase da Operação Lava Jato, que investiga esquema bilionário de desvio e lavagem de dinheiro envolvendo a Petrobras e empreiteiras.

Há suspeitas de irregularidades na obra da Arena Corinthians, feita pela construtora Odebrecht, inclusive indícios de propina ao dirigente.

Foram encontradas duas pistolas 380 com registros irregulares na casa do dirigente, na zona leste de São Paulo. O registro delas é anterior ao estatuto do desarmamento. O valor da fiança é de R$ 5 mil. Ele continua na sede da Polícia Federal, na capital paulista.

André Negão sempre foi o braço-direito do ex-presidente do Corinthians e atual deputado federal (PT-SP), Andrés Sanchez. Atualmente, ele exerce a função de funcionário de gabinete do do político – seu salário é de R$ 12.940 –, mas continua com muita força na articulação política do Timão.

Ex-cambista de jogo do bicho, André Negão hoje não tem atuação no futebol do Timão, mas é o principal elo de Andrés dentro do Parque São Jorge, com grande influência na área social.

Membro do grupo "Renovação & Transparência", ele se coloca como o favorito na linha sucessória da presidência, após a gestão de Roberto de Andrade, em 2018.

O vice corintiano também tem pretensões na política paulistana. Com boa base na zona norte de São Paulo, o dirigente planeja se candidatar a vereador o pleito deste ano, com apoio irrestrito de Andrés Sanchez, a quem ajudou na campanha para deputado federal.Até o início do ano, o zagueiro André Vinícius, filho do vice-presidente, tinha vínculo com o Timão.

Revelado na base do clube, nunca foi aproveitado, passando por empréstimos. Outro fato curioso sobre André Negão é que ele já foi alvo de sete tiros, em uma tentativa de assassinato.

Em entrevista, em 2014, ele confirmou a história. Em seu Facebook, André aparece ainda como diretor executivo na empresa N&A Multichassi Serviço Técnico.

André Negão na sede da PF (Crédito: Estadão )
André Negão na sede da PF (Crédito: Estadão )


Fonte: Globo Esporte