Violência assusta moradores na zona Sudeste de Teresina

Os moradores estão organizando um abaixo-assinado para reivindicar mudanças no sistema de segurança do bairro

Moradores do bairro Recanto dos Pássaros, na zona Sudeste de Teresina, mobilizaram-se para organizar um abaixo-assinado que pedirá providências em relação à constante falta de segurança do local.

O presidente da associação de moradores, Closenildo Santos, afirma que um dos grandes problemas, que resultam na violência, é a falta de um local de lazer para os jovens, além de um lote de terrenos abandonados onde o mato cresce em abundância e facilita o esconderijo de bandidos.

?Nossas principais reivindicações são mais segurança, uma quadra poliesportiva e providências da Prefeitura ou dos proprietários do loteamento para retirar o mato e cercar o local, onde muita gente, de forma errada, aproveita para jogar lixo?.

Alguns moradores reclamaram que já aconteceram até quatro assaltos em um dia nas ruas do Recanto dos Pássaros e que taxistas não entram mais no bairro por medo. Membros da associação informaram que se não houver providências em relação aos terrenos, eles serão invadidos pela população.

Closenildo Santos destacou que o bairro também está ameaçado de perder a única linha de ônibus. ?Já estão até querendo retirar a linha que passa por aqui, por causa da insegurança?. A situação se agrava, tendo em vista que o bairro é localizado a aproximdamente 20 Km do centro da cidade.

A segunda reivindicação mais importante para os moradores é uma quadra poliesportiva para a juventude e manutenção do campo de futebol existente. Segundo Closenildo Santos, o campo está abandonado e sem iluminação noturna, o que dificulta a prática das atividades durante a noite. ?As pessoas passam o dia trabalhando e estudando, durante a noite não podem nem fazer uma atividade física?.

A superintendente da SDU Sudeste, Márcia Santos, informou que já tem conhecimento do problema relacionado aos terrenos e que reforçará a notificação aos proprietários para que tomem providências urgentes.

O superintendente executivo da SDU Sudeste, Weldon Bandeira, disse que já foi aprovada pela Prefeitura a construção de uma quadra poliesportiva e, através do Orçamento Popular, a construção de uma galeria e de uma praça no Recanto dos Pássaros, onde deverá ser localizada a quadra. A previsão do início das obras é entre maio e junho de 2014.

Responsável pelo setor de comunicação da PM, o tenente-coronel Sá Junior informou apenas que a Polícia Militar do Piauí trabalha diariamente em operações de apreensão de armas e drogas em toda a Teresina.

Moradores cobram obra de calçamento

Em ato de protesto, os moradores da Rua 12, do Loteamento Manoel Evangelista II, ameaçam interromper a Avenida Principal do bairro em questão, nesta segunda-feira (10), devido à não execução do calçamento contemplado através do Orçamento Popular de 2012 e com execução prevista para 2013.

De acordo com o operador de subestação e morador, Herbert de Aquino, desde o início da ocupação do loteamento, há seis anos, as ruas vêm sendo calçadas de maneira irregular, sem obedecer a critérios prioritários.

"Outras ruas já foram calçadas antes da nossa, que nem eram prioritárias como a nossa, que tinha direito a recursos para calçamento desde 2012.

Por isso, a mobilização que pretendemos fazer ao interromper a rua será nossa principal medida para chamar a atenção para a resolução de nosso problema, já que fizemos diversas visitas à SDU Sudeste e nada foi resolvido".

De acordo com o morador Claudison Bezerra, a execução do Orçamento deveria ter sido realizada até a metade de 2013. "Alguns serviços que necessitamos com urgência, como a capina, só podem ser realizados em ruas pavimentadas".

Um abaixo-assinado também é um dos recursos para cobrar agilidade da Prefeitura na execução do calçamento. A medida foi sugerida pelo pastor Valdir Ribeiro, também morador da Rua 12.

O pastor afirmou que durante as chuvas a rua fica intrafegável. "Ninguém consegue passar pela rua quando chove forte. Pagamos IPTU em dia e só levamos lama para dentro de casa", reclamou.

Moradores falam de transtornos e prejuízos A situação de quem vive em uma rua sem pavimentação é pior, sobretudo no período chuvoso, onde é preciso conviver com muita lama e a invasão de animais perigosos.

Contudo, os prejuízos acontecem desde sempre, ainda antes das chuvas. "Eu já troquei as roldanas de meu portão automático pelo menos três vezes desde que me mudei para cá. Elas ficam danificadas pelo acúmulo de areia que vem da rua".

Lidar com cobras, lagartas e insetos já virou rotina para a dona de casa Maria do Socorro Ribeiro, esposa de Valdir Ribeiro, que vive ao lado de um terreno com matagal. "Tenho muito medo desses bichos, principalmente das cobras e nos incomodamos muito com os mosquitos".

O superintendente executivo da SDU Sudeste, Weldon Bandeira, informou que as obras de calçamento para 23 ruas do Manuel Evangelista já foram contratadas, mas que no momento estão acontecendo obras no Loteamento Manuel Evangelista II. As obras de calçamento para o Loteamento I, onde está situada a Rua 12, terão início durante o mês de março.

Fonte: Samira Ramalho