Violência: Em 24 horas, São Paulo tem mais dez mortos em ataques

Na noite de quinta-feira (15), uma criança de 1 ano e 8 meses foi atingida no pescoço por um disparo.

Quatro pessoas foram baleadas na noite deste sábado (17) na Grande São Paulo. Duas morreram. Com isso, chega a dez o número de mortos em ataques e em confronto com a polícia entre a noite desta sexta-feira (16) na Grande São Paulo.



As mortes aconteceram em Guarulhos às 22h40. Testemunhas disseram à polícia que dois homens em uma moto passaram atirando, matando duas pessoas. De acordo com a polícia, outra pessoa foi atingida no abdômen. Ele foi socorrido e passava por uma cirurgia na madrugada deste domingo (18). O caso foi registrado no 7º Distrito Policial de Guarulhos.

Em São Paulo, um homem foi baleado no bairro do Capão Redondo, Zona Sul da cidade. Ele foi socorrido ao Hospital Geral de Pirajussara. Segundo a Polícia Civil, ele deixava um supermercado, onde trabalha como segurança, em um carro emprestado por um amigo, que é policial militar. Dois homens em uma moto se aproximaram e dispararam diversas vezes contra o veículo. Não há informações sobre seu estado de saúde.

De acordo com a 3ª Companhia do 37ª Batalhão da Polícia Militar, homens em motos o cercaram e fizeram os disparos. De acordo com o 47º Distrito Policial, que investiga o caso, há suspeita de que ele tenha sido confundido com um policial militar.

Na noite de quinta-feira (15), uma criança de 1 ano e 8 meses foi atingida no pescoço por um disparo, em São Bernardo do Campo, no ABC. Segundo a Polícia Civil, o carro em que o menino estava com a mãe foi alvo de disparos porque não deu passagem a outro veículo com criminosos. Minutos antes, os homens teriam atirado em um jovem de 17 anos na Estrada Galvão Bueno, perto do local em que o bebê foi morto. O corpo de Pedro Henrique Patrocínio Manga foi enterrado na tarde de sexta-feira.

Fonte: G1