Violência nas escolas públicas assusta moradores, pais e alunos de São Luís

Estabelecimentos comerciais, estudantes e funcionários das escolas são os principais alvos

Assaltos ? m?o armada, tr?fico de drogas e briga entre gangues rivais nas proximidades de escolas p?blicas localizadas no bairro Alemanha assustam pais, alunos e moradores. At? mesmo as institui?es de ensino beneficiadas com a?es de combate ? viol?ncia da Pol?cia Militar (por meio do Grupo Especial de Apoio ?s Escolas - Geap), Minist?rio P?blico e Guarda Municipal s?o alvos dos bandidos. De acordo com a PM, o eixo Alemanha?Caratatiua ? o mais perigoso.

Estabelecimentos comerciais, estudantes e funcion?rios das escolas s?o os principais alvos dos assaltantes. A pedagoga Joana Martins Pereira, que mora pr?ximo ? escola Municipal Miguel Lins, na avenida Dom Jos? Delgado, disse que j? presenciou v?rios assaltos ? m?o armada em frente ? escola. ?Os bandidos est?o cada vez mais audaciosos, principalmente ? noite, quando n?o h? policiamento. Eles tomam bolsas, celulares e at? as camisas de alguns rapazes. ? horr?vel?, desabafou.

A dona-de-casa Aldic?ia Soares da Silva, m?e de um aluno da escola Miguel Lins, disse que teme ser assaltada. ?O meu filho mais velho j? foi assaltado tr?s vezes na porta da escola e nunca h? viatura da pol?cia fazendo ronda. Os assaltos s?o cont?nuos aqui no bairro e todo mundo sabe disso. Combat?-los depende do empenho das autoridades?, salientou.

De acordo com moradores, o tr?fico de drogas contribui consideravelmente para que o ?ndice de viol?ncia cres?a na comunidade. Eles contaram que a venda de entorpecentes em escolas passou a ser algo t?o normal, que at? os traficantes conseguem se infiltrar entre os alunos sem serem percebidos. ?Na escola Coelho Neto os bandidos conseguem entrar disfar?ados, usando o uniforme para vender drogas. Meu filho, que estuda l?, me contou que o banheiro ? o principal ponto de troca das mercadorias?, revelou Joana Pereira.

TRABALHOS

A diretora da Unidade Integrada Lu?s Viana, Concei??o Lima, informou que, para combater a viol?ncia na unidade, realiza trabalhos pedag?gicos com os alunos. A estrat?gia, segundo a educadora, j? surte efeitos. ?N?s realizamos palestras, pesquisas e trabalhos que proporcionam a consci?ncia sobre os danos que a viol?ncia pode causar em nossas vidas. A Promotoria da Educa??o, o Geap e a Guarda Municipal nos auxiliam bastante, o que enriquece o trabalho. J? temos percebido melhoras?, acrescentou.

Concei??o Lima contou que, por causa do n?mero elevado de assaltos em frente ? unidade de ensino, solicitou ? PM a instala??o de um trailer da corpora??o nas depend?ncias da escola, no entanto o pedido foi negado. ?Eu cheguei a ceder o espa?o para a PM colocar o trailer, mas n?o foi aceito. Ele passou um per?odo instalado aqui nas proximidades, mas j? saiu?, completou.

Ela assegurou que n?o tem conhecimento acerca do tr?fico de drogas dentro da unidade, no entanto, n?o descartou essa possibilidade. ?N?o posso dizer que n?o existe, at? porque eu estaria sendo ut?pica, mas n?s n?o temos tido den?ncias de casos concretos sobre esta pr?tica?, explicou.

A comerciante Vanda Feitosa, de 39 anos, contou que alguns alunos usam ?lan?a-perfume? no hor?rio da sa?da. ?Eu n?o sei dentro da escola, mas aqui, do lado de fora, existe um grupo que sempre usa. S?o apenas os maiores?, denunciou.

O coordenador adjunto do Geap, tenente Jorge Ara?jo, informou que o grupo mant?m uma viatura permanente no bairro, tendo em vista as ocorr?ncias na ?rea. ?Estamos intensificando as a?es no eixo Alemanha? Caratatiua, onde os assaltos e o uso de drogas t?m crescido. Nosso trabalho n?o ? s? uma a??o policial, mas interativa e preventiva. Estamos mantendo contato com todos os diretores do bairro, o que tem ajudado o Geap?, refor?ou.

De acordo com o tenente, qualquer comunidade ou escola pode solicitar a presen?a do Geap no bairro pelos n?meros: 8883-0457 8883-0452, 8883-0455, 8883-0844 e 8816-5440. ?? importante que a sociedade conhe?a nosso trabalho e mantenha a interatividade conosco?, finalizou.

Fonte: Imirante, www.imirante.com.br