Violento, foragido número 1 do RS dizia não temer a polícia

Violento, foragido número 1 do RS dizia não temer a polícia

Elisandro Rodrigo Falcão foi morto durante assalto neste domingo (30).

A reação da polícia a um novo assalto na Serra neste domingo (30) encerrou a trajetória do homem mais procurado do Rio Grande do Sul. Violento em suas atividades, Elisandro Rodrigo Falcão, 31 anos, comandava uma quadrilha responsável por ataques a bancos, carros-fortes e praças de pedágio na região com uso de explosivos.

Segundo a polícia, uma das características das ações orquestradas pelo assaltante era a escolha de pequenos municípios, com pouco efetivo. Falcão foi morto em confronto com a polícia após o roubo a uma fábrica de joias em Cotiporã.

Por volta das 2h deste domingo, Falcão e mais 9 homens armados usaram dinamite para explodir a porta principal da fábrica, localizada a 5 quilômetros do Centro do município. Com a chegada da polícia, que monitorava o grupo há meses por meio de escutas, houve perseguição e troca de tiros na saída da cidade. Além de Falcão, dois outros criminosos perderam a vida. O restante do grupo conseguiu fugir levando nove pessoas como reféns. Dois policiais ficaram feridos no cerco e foram levados ao hospital de Veranópolis.

Segundo relatos da Brigada Militar, durante a negociação que libertou cinco reféns e durou cerca de uma hora, um dos criminosos gritou para o policial "eu sei que tu tá só de quadrada (pistola)". Armados com fuzis, eles desafiavam a polícia com muita munição. Acuado pela operação inesperada da BM, Falcão chegou a acreditar que havia atingido um dos policiais. "Já matei teu parceiro, agora é tu", teria dito a um dos soldados.

Fonte: G1