Ainda abalada, copeira que culpou ator por engano se recusa a reconhecer suspeito

Copeira contou que ainda está muito abalada. Suspeito foi preso com revólver, mas negou a autoria do crime

A copeira Dalva Moreira da Costa, de 51 anos, não imaginava que um assalto poderia render tantos capítulos em sua vida. No dia 10 de fevereiro, a mulher teve a bolsa roubada, no Méier, na Zona Norte do Rio. Após ser surpreendida, Dalva pediu ajuda a um policial e apontou, por engano, o ator e vendedor Vinícius Romão como responsável pelo crime. Vinícius ficou 16 dias na Cadeia Pública Patrícia Acioli, em São Gonçalo, até que a vítima admitiu que se confundiu no reconhecimento. Na quinta-feira da semana passada (6), policiais da delegacia de Todos os Santos prenderam Dione Mariano da Silva, de 24 anos, após denúncias de que ele seria o assaltante. Dalva esteve na delegacia do Engenho Novo, mas se recusou a reconhecer o suspeito.?


Vítima de assalto que acusou ator por engano se nega a reconhecer suspeito com receio de nova injustiça

De acordo com a Polícia Civil, a vítima contou que "ainda está muito abalada e não quer cometer outra injustiça". O delegado Niandro Lima, responsável pelo caso, afirmou que as investigações vão continuar para tentar descobrir se Dione roubou a bolsa de Dalva. O suspeito foi preso na esquina das ruas Piauí e Arquias Cordeiro, no Engenho de Dentro, mas negou a autoria do crime. A polícia, no entanto, encontrou indícios. "Há suspeita muito grande pela semelhança física entre os dois [Vinícius e Dione]. Também recebemos denúncias de que ele praticava assaltos na região", explicou o delegado Marcelo Ambrósio. Policiais encontraram um revólver com munição junto aos pertences do rapaz, que foi indiciado por porte ilegal de arma. Na delegacia, Dione contou que é viciado em cocaína e mora na rua há três anos. Em 2013, foi preso após furtar uma bicicleta em Piedade, também na Zona Norte.

Prisão por engano

Vinícius Romão, que participou da novela Lado a Lado, da TV Globo, foi solto em 26 de fevereiro. Em entrevista exclusiva à Rádio Globo, o ator reclamou da postura da polícia ao prendê-lo e perdoou a copeira Dalva Moreira da Costa. "Ela cometeu um erro. Pode acontecer com qualquer pessoa. Eu a perdoo. Que Deus a ilumine. Que tudo dê certo na vida dela". A Corregedoria da Polícia Civil do Rio investiga a conduta do policial Waldemiro Nunes, que prendeu o ator, e também do delegado Willian Lourenço Bezerra, que estava de plantão no dia em que Vinícius Romão foi preso. O ator afirmou que vai processar o Estado pelo erro.

Fonte: radioglobo