Vítima de estupro em ônibus fala sobre momentos de terror: "Colocou a arma na minha cabeça"

Vítima de estupro em ônibus fala sobre momentos de terror: "Colocou a arma na minha cabeça"

Polícia analisa arquivo para ver se alguém se encaixa no perfil do criminoso

A vítima de estupro em um ônibus da Linha 369 (Bangu x Carioca), onde um criminoso assaltou os passageiros e agrediu e violentou uma mulher de 30 anos na frente de todos, relatou os momentos de terror que viveu dentro do coletivo, conforme mostraram o RJTV e o Jornal Hoje desta segunda-feira (6).

"Ele levantou e foi para o meio do ônibus e anunciou o assalto. Ele mandou todo mundo ir para o fundo do ônibus. Pegou na minha mão e e disse "vamos aqui na frente" e me levou para o banco especial, ali perto do motorista. Sentou, mandou eu sentar ao lado dele, me abraçou e começou a colocar a arma nas minhas costelas. Ele bateu seis vezes com o revólver na minha cabeça. Puxou meu cabelo, e colocou a arma na minha cabeça e falou assim "coloca a tua roupa e volta pro teu lugar", descreveu a vítima do abuso.

Uma vítima do assalto, que testemunhou os momentos de agressão à mulher, contou que os passageiros foram ameaçados de morte para não reagirem.

?Ele pegou essa moça, botou ela pra frente e estuprou ela. Botou ela sentada no banco da frente, do lado dele, e ele sentado no canto e ela na ponta. Ela fazia tudo que ele mandava porque ela tinha uma arma na cabeça dela. Ele deu uma coronhada na cabeça dela. Ele dizia que ia matar a gente se a gente reagisse?, descreveu a vítima.

?Eu nunca imaginei que isso fosse acontecer comigo, acho que não vou conseguir voltar a andar de ônibus?, declarou assustada a mulher que sofreu um assalto no coletivo e presenciou o abuso sexual contra a mulher de 30 anos.

A mulher estuprada é do Mato Grosso e moradora da Vila Aliança, em Bangu, na Zona Oeste do Rio. Ela foi encaminhada ao Instituto Médico Legal (IML) para fazer exame de corpo delito e, em seguida, foi levada ao hospital para tomar um coquetel anti-HIV.

O crime ocorreu por volta das 15h30 de sexta-feira (3), no entanto, a polícia divulgou o fato no sábado (4). Há pouco mais de um mês, no fim de março, uma turista americana foi estuprada por mais de seis horas em uma van.

Polícia busca imagens

Além das imagens do ônibus da linha 369, a polícia também vai requisitar as imagens das câmeras da Prefeitura do Rio para ver se há registros do embarque e desembarque do suspeito.

Na tarde deste domingo (5), agentes estavam em diligências e realizando pesquisas no banco de dados da Polícia Civil para checar se algum suspeito se encaixa no perfil do criminoso, já que, geralmente, estupradores são reincidentes no crime.

A polícia também já solicitou à empresa de ônibus as imagens da câmera de segurança do coletivo. Segundo as vítimas, o homem, que aparentava estar sob efeito de drogas, tem cerca de 25 anos, é pardo e de cabelos escuros com um corte asa delta. Na hora do crime ele vestia uma blusa preta com detalhes brancos e uma calça jeans. O caso foi registrado na 17ª DP (São Cristóvão).

De acordo com o relato das vítimas na delegacia, após roubar os pertences dos ocupantes, o criminoso levou dez passageiros para a parte da frente do ônibus, agrediu com coronhadas e estuprou a passageira, enquanto o ônibus continuava em movimento. O assaltante desceu apenas no início da Avenida Brasil, próximo ao Instituto Nacional de Traumatologia e Ortopedia (Into), na Zona Portuária.

Em depoimento à polícia, o motorista do ônibus, Éder Costa Leite, contou que o criminoso fugiu, atravessando as pistas da Avenida Brasil, em direção ao campo de São Cristóvão, na Zona Norte.

Fonte: G1