Vítima reage a assalto e faz 'selfie' com criminoso

Caso aconteceu na noite desta terça-feira (5), em Vila Velha. Polícia orienta vítimas a não reagirem a assaltos.

Um instalador de ar condicionado, de 19 anos, reagiu a um assalto, imobilizou o criminoso e tirou uma 'selfie' com o assaltante enquanto aguardava a chegada da polícia. O caso aconteceu na noite desta terça-feira (5), na Rua Henrique Laranja, em Paul, Vila Velha, na Grande Vitória.



 

A polícia chegou ao local e encaminhou o suspeito ao Departamento de Polícia Judiciária (DPJ) do município. Ele foi transferido para o Centro de Triagem de Viana. A Polícia Militar orienta a população a nunca reagir nestas situações.



O jovem, que preferiu não se identificar, contou que estava passando pela via, que estava bem deserta, quando foi abordado pelo rapaz, que estava em uma bicicleta. "Ele falou 'passa o celular' e eu neguei. Ele colocou a mão na cintura, mas eu empurrei ele da bicicleta. Ele tentou correr, mas caiu na calçada. Pulei nele e dei uma chave de braço e o imobilizei. Gritei até alguém atender e chamar a polícia", relatou o jovem.O jovem, que preferiu não se identificar, contou que estava passando pela via, que estava bem deserta, quando foi abordado pelo rapaz, que estava em uma bicicleta. "Ele falou 'passa o celular' e eu neguei. Ele colocou a mão na cintura, mas eu empurrei ele da bicicleta. Ele tentou correr, mas caiu na calçada. Pulei nele e dei uma chave de braço e o imobilizei. Gritei até alguém atender e chamar a polícia", relatou o jovem.

A ideia de tirar a foto, segundo ele, surgiu quando o criminoso pediu para ser solto. "Ele virou para mim e disse 'isso aqui é meu ganha-pão, eu preciso disso aqui para sobreviver, me libera, deixa eu ir para casa que eu te deixo de boa, com o seu celular... a vida é difícil para mim'. Nessa hora pensei na foto e falei para ele que, se ele precisava do celular, iríamos pelo menos recordar esse momento. Em seguida, tirei a foto", destacou.

Após imobilizar o homem, o jovem gritou, pedindo ajuda, e aguardou a chegada da polícia. "Expliquei para as pessoas o que estava acontecendo e o criminoso falou que eu que estava roubando ele. Apareceram outras pessoas. Um 'cara' disse que ele havia assaltado a prima e começou a xingá-lo. Não machuquei ele. Eu reagi porque tem coisas pessoais no meu celular, como qualquer pessoa. Já fui roubado uma vez e me arrependi de não ter reagido", disse.

Fonte: G1