Vizinho mata menina de 6 anos e esconde embaixo da cama por 5 dias

A prisão causou a revolta de moradores, que queriam linchá-lo.

Após ser detido na sexta-feira (22), o suspeito de matar a menina Ana Gabrielle Santos Ferreira, de 6 anos, em Conchal (SP), confessou à polícia que manteve o corpo da criança escondido embaixo da cama até a quinta-feira (20), quando o corpo foi encontrado. Marcelo Pedroni, de 31 anos, é vizinho da família da garota no conjunto habitacional CDHU e confessou o crime na sexta, mesmo dia em que a criança foi enterrada. A prisão causou a revolta de moradores, que queriam linchar o suspeito.

Image title


Marcelo Pedroni teve a prisão temporária decretada e foi encaminhado para a Penitenciária de Itirapina (SP). Ele vai responder por homicídio qualificado. As qualificações, como motivo fútil e ocultação de cadáver, ainda serão apuradas.

Segundo o delegado responsável pelo caso, as autoridades chegaram até o suspeito, que mora um andar abaixo do apartamento da tia de Ana Gabrielle, depois de serem avisadas por vizinhos de que a havia um cheiro forte na casa.

A polícia entrou no local, onde se encontrava apenas a mulher do suspeito, e saiu em busca do homem, que voltava do trabalho. Após algumas perguntas, Pedroni confessou o crime, mas não explicou o motivo. Ainda segundo o delegado, o suspeito disse que não abusou sexualmente da criança, estava sob o efeito de drogas e bebida alcoólica e escondeu o corpo sob a cama por quase cinco dias. Em seguida, na quinta-feira, ele jogou o corpo no terreno onde foi encontrado.

Para apurar o caso, foi instaurado um inquérito e a perícia vai analisar resquícios de sangue no apartamento do homem. No interior da residência, foram encontrados alguns objetos infantis que foram recolhidos e serão investigados. A mulher foi levada pela polícia para ser preservada. “A esposa e outros familiares dele foram conduzidos para serem preservados, eles estavam no apartamento também, não temos certeza se estavam envolvidos, mas foram conduzidos para serem preservados”, explicou o capitão da Polícia Militar de Araras (SP), Roney Alexandre de Lima.

Clique e acesse mais notícias de polícia.


Fonte: Com informações do G1