Zina alega ter "transtorno mental grave" em processo aberto contra a Rede TV!

Um mês depois, logo após ser contratado pela RedeTV e ganhar uma casa da emissora, Zina pediu a extinção do processo

Em maio de 2009, depois de se tornar famoso nas vinhetas do ?Pânico na TV?, Zina entrou com um processo por danos morais contra a RedeTV. Na ação, registrada no Foro Regional XII ? Nossa Senhora do Ó, o advogado de Marcos da Silva Herédia, o Zina, pede uma indenização de R$ 232.500 por uso indevido da imagem do rapaz. Um mês depois, logo após ser contratado pela RedeTV e ganhar uma casa da emissora, Zina pediu a extinção do processo.

Porém, o que chama mais a atenção nessa história toda é que, na petição inicial, Zina alega que tem ?transtorno mental grave, faz acompanhamento médico e toma medicamentos? e anexa um laudo da Secretaria Municipal de Saúde para comprovar seu estado. No documento, o médico da Prefeitura de São Paulo afirma que o paciente é ?portador de transtorno mental grave, em acompanhamento intensivo, pragmatismo prejudicado?. Isso significa que o contratado do ?Pânico na TV? não é capaz de exercer tarefas cotidianas sozinho.

Em nenhum momento é citado o nome da doença de que sofre Zina. Porém, logo após a abertura do processo, seu advogado enviou uma nova petição ao fórum, pedindo para que a ação fosse suspensa por alguns dias. A razão é que o irmão de Marcos Herédia, Lamartine Pereira da Silva, havia entrado com um pedido de interdição, alegando que os problemas mentais fazem com que Zina seja ?incapaz de exercer os atos da vida civil?. A interdição acontece quando uma pessoa não tem condições de exprimir suas vontades ou não tem discernimento. Nesse caso, os familiares podem se tornar responsáveis por administrar seus bens e responsabilidades. Esse processo também foi extinto junto com a ação contra a RedeTV.

Fonte: Abril, www.abril.com.br