01 de Agosto: Obra da transnordestina começa pelo Piauí

Em toda a obra, o Governo Federal está aplicando R$ 5,422 bilhões

A construção da Ferrovia Transnordestina é uma das obras com maior investimento em recursos financeiros da história do Piauí, pegando a maior parte da verba do PAC - Programa de Aceleração do Crescimento destinada ao Estado. Só aqui estão sendo aplicados R$ 1.500.000.000,00 (um bilhão e meio de reais). Em toda a obra, o Governo Federal está aplicando R$ 5,422 bilhões. O que deve provocar um grande impacto no desenvolvimento dos Estados que serão beneficiados com a obra: Salgueiro (PE), Trindade (PE), Missão Velha (CE) e Elizeu Martins (PI).

De acordo com o Secretário Estadual de Transportes, Luciano Paes Landim, 4 mil empregos diretos diretos estão sendo criados na área onde deve passar a ferrovia. A Casa Civil confirmou, na semana passada, que o início da obra é no próximo dia primeiro de agosto. O Piauí já conta com 110 quilômetros desapropriados, quando também já foram pagos mais de R$ 1.300.000,00 (um milhão e trezentos mil reais) em indenizações referentes aos trechos das propriedades onde a transnordestina deve passar. A PGE - Procuradoria Geral do Estado já ajuizou todas as ações, estando o Piauí em caráter mais avançado no Brasil. "Devido ao avanço da desapropriação, a Ferrovia Transnordestina vai começar aqui a todo vapor. Pretende-se abrir duas frentes de trabalho, com um só canteiro de obras, para acelerar a construção", acrescentou Luciano Paes Landim.

A Ferrovia Transnordestina será um marco para o desenvolvimento econômico do Piauí, uma vez que possibilitará a instalação de novas empresas na região, ligadas a diversos setores como a mineração, construção civil, turismo, móveis e serviços. Muitos projetos também poderão ser viabilizados por meio da ferrovia, que no momneto não saem do papel pela falta de transporte e infra-estrutura adequados.

Fonte: Setrans