215 candidatos podem ficar inelegíveis por não terem prestado contas no Piauí

O prazo para a prestação de contas final da campanha no primeiro turno encerrou nesta terça-feira, 02.

O prazo para a prestação de contas final da campanha no primeiro turno encerrou nesta terça-feira, 02. Em todo o país, das 24.198 contas que a Justiça Eleitoral esperava receber, apenas 7.834 já haviam sido entregues e processadas. No Piauí, o volume de prestação de contas também foi baixo. Até ontem, 145 dos 360 candidatos, partidos políticos e comitês financeiros entregaram o balanço das despesas e arrecadação ao Tribunal Regional Eleitoral (TRE-PI).

O TRE-PI deve divulgar hoje o balanço final das prestações de conta registradas ainda ontem, quando o órgão atuou em regime de plantão para atender os candidatos que deixaram para a última hora a apresentação da documentação. Na documentação deveria conter os extratos bancários de julho a outubro e recibos de compras e serviços contratados durante o período.

Os candidatos que não prestaram contas ficam inelegíveis por quatro anos e os eleitos não serão diplomados. Os dois candidatos no Piauí que estão livres da prestação de contas até o dia 30 de novembro são o ex-prefeito Sílvio Mendes (PSDB) e o governador Wilson Martins (PSB), que disputaram o comando do Palácio de Karnak no segundo turno. Nesse caso, as regras para a prestação de contas são as mesmas do primeiro turno.

De acordo com Raquel Ferro, coordenadora da Central de Prestação de Contas do TRE-PI, os partidos e candidatos que não cumpriram o prazo receberão uma notificação e terão até 72 horas para entrar em contato com a Justiça Eleitoral e regularizar a situação. ?Muitos candidatos deixaram para a última hora. Quem não tiver a quitação eleitoral não poderá ser diplomado?, argumentou.

Após o recebimento dos documentos, o TRE-PI irá julgar as prestações de conta. A quitação eleitoral é um dos critérios avaliados para o registro de candidatura. Muitos candidatos, ainda no primeiro turno, tiveram o registro negado por terem sido constatadas irrgeularidades com a documentação de prestação de contas das eleições passadas no Estado. (S.B.)

Fonte: Sávia Barreto, Jornal Meio Norte