4 candidatos à Presidência participam de debate

Debate foi promovido por entidades da Igreja Católica.

Os candidatos à Presidência da República Dilma Rousseff (PT), José Serra (PSDB), Marina Silva (PV) e Plínio de Arruda Sampaio (PSOL) participaram na noite desta quinta-feira (23) de debate em Taguatinga (DF).

O encontro foi promovido pela Associação Nacional de Educação Católica (Anec), Associação Brasileira de Universidades Comunitárias (Abruc), Comissão Brasileira de Justiça e Paz, Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) e Universidade Católica de Brasília (UCB), onde o debate foi realizado.



O evento foi transmitido por redes de televisão e rádio de ?inspiração católica?, segundo os organizadores. Foram convidados os quatro candidatos cujos partidos têm representação no Congresso.

O debate foi dividido em quatro blocos. Em nenhum deles foi aberta a oportunidade de um candidato perguntar para outro. No primeiro bloco, os candidatos se apresentaram e tinham de indicar suas três prioridades em um eventual governo. No segundo bloco, representantes de entidades promotoras do evento fizeram perguntas a um candidato. As respostas eram comentadas por outro candidato, com direito a réplica.

No terceiro bloco do encontro, as perguntas foram feitas por representantes de entidades da sociedade civil, mantendo-se o comentário e a réplica. No último bloco, os candidatos responderam a uma pergunta única escolhida pelos promotores e tiveram a oportunidade de fazer um encerramento de suas participações.

Temas

O debate, que durou pouco mais de uma hora, abordou os seguintes temas: educação, saúde, programas sociais, segurança pública, exploração do petróleo na camada pré-sal, programas para crianças e jovens, combate às drogas, descriminalização do aborto, ensino universitário, reforma tributária, reforma política e desigualdade social. Durante as intervenções dos candidatos a platéia, composta por assessores políticos e estudantes, a manifestação foi intensa com aplausos, vaias e risos.

Na abertura do debate, o candidato Plínio já provocou os adversários afirmando que como defendia a Igreja Católica, ele tinha ?opção prioritária pelos pobres? enquanto os outros preferiam os ricos. Nenhum dos adversários respondeu à provocação.

O candidato do PSOL criticou ainda um programa do governo federal que dá bolsas para estudantes em universidades privadas.

Marina, que comentou a resposta de Plínio, defendeu a ?coexistência entre instituições públicas e privadas?.

No bloco seguinte, Dilma quis retomar o tema em outra questão e destacou que o programa criticado teria permitido a 700 mil estudantes cursar universidade.

Plínio e Dilma voltaram a se envolver em um embate sobre o tema ?ficha suja?. Ao responder a uma pergunta, Dilma afirmou que não vai permitiria a ocupação de cargos em seu governo de pessoas com ?ficha suja?.

Plínio afirmou que Dilma estava em situação complicada no tema por causa de ?desvios do PT?. A candidata do PT afirmou que não estava ?complicada? e que nunca foi acusada de ?qualquer ato indevido?.

Também no terceiro bloco, Serra e Marina discordaram sobre a possibilidade de financiamento público de campanhas. O candidato do PSDB disse ser contra essa medida. Para ele, esse tipo de financiamento não acaba com o ?financiamento paralelo?.

Marina discordou do tucano e disse defender um modelo em que o financiamento público aconteça de forma simultânea com o de pessoas físicas.

Os dois também discordaram sobre a idéia de um plebiscito para decidir sobre a descriminalização do aborto. Marina é a favor do plebiscito, Serra é contrário.

Considerações Finais

Na última fala, todos os candidatos fizeram elogios às instituições católicas. Primeiro a fazer suas considerações finais, Plinio disse que o ?riso? o diferencia dos adversários. ?Dizem que eu provoco o riso. O riso é uma denuncia, eu provoco o riso para denunciar uma sociedade injusta?.

Serra destacou pessoas da Igreja Católica que auxiliaram em sua formação. Ele destacou Dom Paulo Evaristo Arns. O candidato destacou que o bispo assinou um manifesto em defesa da democracia, posição que ele diz defender.

Dilma também fez elogios a instituições e concluiu falando sobre o cristianismo. ?O cristianismo marcou profundamente a humanidade. O cristianismo, quando surgiu, iluminou o mundo com um princípio fundamental, o de amar os outros como a si mesmo?.

Marina terminou sua participação pedindo votos para que possa chegar ao segundo turno. ?É fundamental o segundo turno para pensar duas vezes e ouvir duas vezes?.

Fonte: g1, www.g1.com.br