574 unidades são planejadas por Dilma para acolher dependentes

"Vamos criar uma rede integrada de serviços e de ações", afirmou.

A presidente Dilma Rousseff disse na manhã desta segunda-feira (12), durante seu programa de rádio "Café com a Presidenta", que o governo vai investir R$ 4 bilhões até 2014 para lutar contra o crack e outras drogas.

"Vamos criar uma rede integrada de serviços e de ações para atuar em três frentes: vamos garantir cuidado e tratamento para os dependentes químicos, que precisam de acolhimento e apoio para vencer a dependência; vamos reprimir duramente o tráfico de drogas e o crime organizado em todo o país; e vamos fazer um eficiente trabalho de prevenção e educação para evitar o consumo e o contato de nossas crianças e jovens com as drogas", afirmou.

Ela também comentou que as unidades de acolhimento do SUS (Sistema Único de Saúde) para dependentes químicos aumentarão de 26 para 574 até 2014. Além disso, o horário de atendimento dos Centros de Atenção Psicossocial Álcool e Drogas será ampliado para 24 horas.

"Um paciente que está tentando se livrar das drogas pode ter uma crise de abstinência no meio da noite ou no final de semana". O programa prevê enfermarias especializadas em dependência química no Sistema Único de Saúde (SUS), com investimento de R$ 670,6 milhões.

A previsão é de que sejam criados 2.462 leitos destinados ao tratamento de usuários de drogas. Por fim, Dilma descreveu a importância dos hospitais para os dependentes químicos, dizendo que serão criados quase 2.500 leitos em enfermarias especializadas.

"Às vezes, é o atendimento nas emergências dos hospitais que salva a vida de um usuário de drogas".

Fonte: g1, www.g1.com.br