7 cidades do PI tem mais eleitores do que habitantes

Os dois municípios ultrapassam a proporção indicada pela Justiça Eleitoral, de 65% e fazem parte da caça aos eleitores fantasmas

O Piauí possui sete cidades com a quantidade de eleitores acima do número de habitantes. Liderando a distorção do percentual eleitoral, está o município de Bocaina (117,85%), seguido de Nazária (109,23%), Juazeiro do Piauí (107,77%), Jatobá do Piauí (104,85%), Nossa Senhora de Nazaré (103,75%), Pedro Laurentino (101,41%) e Aroerias do Itaim (101,7%). O Tribunal Regional Eleitoral (TRE-PI) cancelou na última terça-feira mais de 2.700 títulos nos municípios de Demerval Lobão e Lagoa do Piauí.

Apesar de não estarem na lista de cidades em que a quantidade de habitantes é inferior à de eleitores, os dois municípios ultrapassam a proporção indicada pela Justiça Eleitoral, de 65% e fazem parte da caça aos eleitores fantasmas comandada pelo corregedor regional eleitoral do Piauí, o desembargador Haroldo Rehem. Como as revisões eleitorais não podem acontecer em ano de eleição, as sete cidades piauienses irão às urnas apesar da constatação das distorções.

Quando o número de pessoas aptas a votar é superior ou muito próximo ao da população estimada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) aponta indícios de irregularidade. Além da existência de fraude, com o uso de títulos de eleitor falsos, existe ainda a possibilidade de migração sem o cancelamento da inscrição no cadastro de votantes da cidade. Em municípios de baixa densidade demográfica, que tenham algum fator de atração migratória, econômico ou turístico, por exemplo, a segunda alternativa é considerada comum.

As revisões em Demerval Lobão e Lagoa do Piauí foram solicitadas pelos juízes eleitorais das comarcas. Como 2.064 eleitores não compareceram ao recadastramento em Demerval e 594 não foram para a revisão em Lagoa do Piauí, 21% e 18%, respectivamente, dos eleitores de cada localidade tiveram seus títulos cancelados. Jardim do Mulato, Piracuruca e Piripiri também solicitaram a revisão em 2009. (S.B.)

Fonte: Sávia Barreto, Jornal Meio Norte