“A decisão do povo precisa prevalecer”,diz deputado Rubens Pereira

Pereira reverberou a importância da lei ser seguida

A liminar concedida pelo ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Teori Zavascki, que impede o andamento dos processos de impeachment contra a presidente Dilma Rousseff (PT) na Câmara dos Deputados, em Brasília, foi pauta do diálogo do deputado federal maranhense Rubens Pereira (PC do B). O parlamentar indicou que o presidente da Casa, Eduardo Cunha (PMDB), feriu a Constituição, explanando as irregularidades orquestradas nas ações demandadas no Poder.

Com a vitória na Justiça, Pereira reverberou a importância da lei ser seguida, alçando o discurso diante da legitimidade do mandato da Chefe do Executivo federal. “O deputado federal Mendonça Filho (DEM) entrou com uma questão de ordem para Eduardo Cunha definir o rito de cassação da presidente. Quando ele editou o rito, ele editou um manual do pedido de impeachment, o que é contra lei. Nós recorremos a isso para garantir o cumprimento da lei. Hoje foi reconhecido que houve uma demora nesse processo e que o presidente Eduardo Cunha feriu a Constituição”, disse.

Em tal âmbito, o deputado federal pediu respeito à decisão do povo, ressaltando a importância do cumprimento do mandato de Dilma Rousseff para a democracia no Brasil, assim ele condenou o ‘terceiro turno’ criado por alguns políticos. “As pessoas não satisfeitas com a derrota tentam fazer uma espécie de terceiro turno da eleição. Sabemos que a vontade do povo deve prevalecer, Dilma vai cumprir o mandato e ao final dos quatro anos ela será julgada”, complementou.

Fonte: Francy Teixeira