Demóstenes sobre processo: "A gente sempre pensa no melhor"

Demóstenes sobre processo: "A gente sempre pensa no melhor"

Conselho pretendia ouvir Cachoeira nesta quarta, mas ele não compareceu

O senador Demóstenes Torres (sem partido-GO) afirmou nesta quarta-feira (23) ao G1 que está preparando o depoimento que dará na próxima terça (29) no Conselho de Ética do Senado. Demóstenes responde a processo por quebra de decoro parlamentar sob a acusação de que teria usado o mandato de parlamentar em favor do bicheiro Carlinhos Cachoeira, preso em fevereiro pela Polícia Federal.

?Estou preparando. Claro que vou me defender?, disse o senador de Goiás. Indagado se estaria otimista quanto ao depoimento e se acreditava que poderia se defender de todas as acusações, Demóstenes disse: ?A gente sempre pensa no melhor, né??.

Demóstenes é investigado por quebra de decoro por suspeita de ter utilizado o mandato parlamentar para beneficiar o esquema do bicheiro. O processo poderá resultar na perda do mandato.

O senador chegou ao Senado às 15h desta quarta e seguiu para o gabinete em um elevador privativo. Ele pareceu abatido e não quis comentar o fato de as duas testemunhas arroladas por seus advogados terem se recusado a falar no Conselho de Ética. ?Pergunta para o Kakay?, afirmou em referência ao advogado dele, Antônio Carlos de Almeida Castro, conhecido como Kakay.

Nesta quarta, o Conselho de Ética confirmou o depoimento de Demóstens para a próxima terça a partir das 9h30.

Carlinhos Cachoeira

O Conselho de Ética esperava nesta tarde para ouvir o depoimento do contraventor Carlos Augusto dos Ramos, o Carlinhos Cachoeira, indicado como testemunha de defesa do senador. Outra testemunha, um advogado indicado pelo senador, também não foi ao depoimento marcado para terça.

Cachoeira, contudo, encaminhou um ofício em que alegou que, caso fosse ao conselho, não responderia nenhuma pergunta, tal como ocorreu no depoimento à CPI na tarde desta terça. O ofício foi lido pelo presidente do colegiado aos parlamentares. A defesa de Cachoeira já havia adiantado que ele não iria ao conselho.

"Como não há uma forma de obrigar a testemunha a comparecer, nós iremos prosseguir os trabalhos. Não haverá interrupção, estando marcada a reunião para a próxima terça quando estaremos ouvindo o senador Demóstenes Torres", disse Valadares.

Segundo o presidente, a previsão de entrega do relatório do caso, elaborado pelo senador Humberto Costa (PT-PE), para apreciação pelos integrantes do conselho está prevista para até o fim de junho.

"O trabalho está bem adiantado. Nós cumprimos nossa obrigação. As testemunhas não vieram, não é culpa do conselho", disse o presidente do colegiado, senador Antonio Carlos Valadares (PSB-SE).

O advogado Antonio Carlos de Almeida Castro, o Kakay, que representa o senador Demóstenes, reforçou que o depoimento de Cachoeira havia sido solicitado também pelo PSOL. Segundo ele, nenhuma nova testemunha de defesa será indicada. Ele confirmou que o senador irá comparecer ao depoimento ao Conselho. "Ele [Demóstenes] quer vir, quer falar com seus pares", disse Kakay.

Fonte: G1