Abertura de empresas cresce no Piauí, informa dados da Jucepi

Ao todo, criaram-se no período 8.497 microempresas e 61 empresas

A Fundação Cepro divulgou na tarde de ontem (15) o balanço da conjuntura econômica piauiense no primeiro semestre de 2015, indicando para uma análise estrita dos principais setores e o reflexo que a crise mundial causou em âmbito local. Com os índices é possível perceber o equilíbrio do Estado no comparativo com outros entes federativos, destacando-se principalmente na geração de emprego, na elevação das exportações e na abertura de empresas, este índice no período representou a aposta dos investidores locais na recuperação do país, alçando um crescimento de 4,37% em comparação com o mesmo período de 2014.

Tomando como base as informações dispostas pela Junta Comercial do Piauí (Jucepi), os números mostram que nos seis primeiros meses foram instaladas 9.241 empresas, ante 8.854 no comparativo com 2014. Com a confirmação, fica evidente a importância do micro e pequeno empreendedor no Estado, despontando o fortalecimento desse viés para o saldo positivo e a consequente geração de emprego e renda. Em tal detalhamento fica estabelecida a distribuição por ramo de atividade, que no caso, se dispôs da seguinte forma: Empresarial com 7.972, sociedades com 773, abertura de filiais com 449, seguido de outras modalidades com 47 empresas abertas.

Ao todo, criaram-se no período 8.497 microempresas e 61 empresas de pequeno porte. O momento positivo pôde ser constatado no mês de junho em que foram criados 1.619 empreendimentos, apresentando um incremento de 14,01% em relação ao mesmo mês do ano anterior. Atualmente, o Piauí possui 129.697 empresas ativadas, sendo que, 120.156 são representadas por micro e pequenas empresas. Nos seis primeiros meses do ano foram fechadas 1.228 empresas no Estado.

Fonte: Francy Teixeira