Acupuntura de chinês alivia dores e tensões da cúpula do governo

Acupuntura de chinês alivia dores e tensões da cúpula do governo

Dilma Rousseff e ministros são pacientes regulares de Gu Hanghu. Ele conta que no último dia 8 ouviu parabéns da presidente em mandarim.

Em uma sala comercial atrás da W3 Norte, uma das principais vias comerciais de Brasília, o chinês Gu Hanghu, de 64 anos, tira as dores e tensões de integrantes da cúpula do governo federal, em sessões de 15 a 30 minutos de acupuntura, prática milenar chinesa que consiste na introdução de agulhas em pontos específicos do corpo para regular funções orgânicas.

Hanghu fala português com dificuldade, mas atende no consultório ministros como Paulo Bernardo (Comunicações), Gleisi Hoffmann (Casa Civil), Izabella Teixeira (Meio Ambiente), Eleonora Menicucci (Meio Ambiente), Aloizio Mercadante (Educação), Gilberto Carvalho (Secretaria Geral) e Guido Mantega (Fazenda).

A presidente Dilma Rousseff, principal paciente, não vai ao consultório. Nesse caso, o acupunturista se desloca nas manhãs de quarta-feira até o Palácio da Alvorada, residência oficial, onde também atende à mãe da presidente, Dilma Jane.

?Se ela viesse aqui, teria de interromper o trânsito, bloquear a rua, daria muito trabalho?, diz. Para ele, tratar Dilma é um serviço que faz ao país, para ela se preocupar "só em governar o Brasil?.

Segundo Hanghu, as principais queixas dos ministros são cansaço e ansiedade, na maioria dos casos motivadas por excesso de trabalho. ?Assim como a maioria dos meus pacientes?, disse.

A relação com Dilma começou em 2006, quando ela era ministra da Casa Civil. Ele acompanhou seu tratamento contra um câncer linfático e, desde então, cuida do ?equilíbrio? da presidente. ?É muito importante cuidar da cabeça, é ela quem manda no corpo?, explica. Sempre que Dilma solicita, Hanghu faz atendimentos extras. ?Geralmente, é quando ela volta de viagens, para tratar dos inchaços depois de longas horas de voo?, conta.

Da relação profissional, diz ter surgido uma amizade. Ele mostra o retrato com Dilma no último dia 8, quando fez aniversário. ?Já é o segundo ano que ela vai. Ela passou rapidinho, mas ficou para o parabéns. Até cantou em mandarim?, conta. A festa foi na residência do acupunturista, no Lago Norte.

Outro paciente célebre é o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Hanghu mantém na sala pessoal a foto de quando Lula fazia tratamento contra bursite. Hanghu conta que, depois que o ex-presidente teve diagnosticado um câncer na laringe, esteve ?várias vezes? em São Paulo para ajudar no alívio dos sintomas da doença.

Ele faz questão de lembrar que os atendimentos não se restringem à cúpula do governo. O acupunturista conta que tem entre os pacientes parlamentares da oposição, como o senador Alvaro Dias (PSDB-PR), e que em 1996 recebeu o senador Aécio Neves (PSDB-MG), possível candidato a presidente em 2014.

?Para mim, são todos iguais. Aqui dentro ninguém é político. São todos pacientes e recebem a mesma atenção?, relata.

As agulhas de Hanghu também alcançam o Poder Judiciário ? ele relata já ter atendido o presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Joaquim Barbosa, e o ministro Marco Aurélio Mello.

Fonte: G1