Adão: Candidatos devem denunciar formalmente compra de votos

Para Marco Aurélio, a “mera especulação” prejudica a imagem da Justiça

As denúncias de compras de votos nas eleições deste ano no Piauí devem ser encaminhadas ao procurador regional eleitoral, Marco Aurélio Adão. A orientação foi passada pelo próprio Adão a todos os candidatos que disputam o pleito de outubro em resposta às declarações de supostas compras de votos no processo eleitoral. De acordo com o ofício do procurador, as informações concretas de irregularidades eleitorais precisam ser comunicadas para que o Ministério Público Federal (MPF) possa instaurar as investigações necessárias.

Para Marco Aurélio, a ?mera especulação? narrando suposta compra de votos no interior do Estado, de forma genérica e sem apontar nenhuma prova ou indício concreto do crime prejudica o processo eleitoral como um todo, pois passaria para a sociedade ?a falsa imagem? de que a Justiça Eleitoral e o Ministério Público não estão coibindo esse tipo de crime, gerando assim ?descrença nas instituições?.

O procurador ressalta que a formalização das denúncias na Procuradoria Eleitoral devem ter elementos mínimos que possibilitem a apuração dos fatos. O deputado estadual Paulo Martins (PT) relatou, no início do mês, a existência de uma tabela de preços seguida por candidatos que teria sido definida de acordo com a população de cada cidade. Segundo essa tabela, o apoio de um vereador de um município com até cinco mil habitantes custaria R$ 3 mil, enquanto em um município com 20 mil moradores esse valor seria de R$ 10 mil.

Além de Paulo Martins, a candidata do PV ao Governo estadual, Teresa Britto, afirmou que está juntando provas contra candidatos que estariam comprando apoios políticos no interior do Estado. (S.B.)

Fonte: Sávia Barreto, Jornal Meio Norte