Adão reúne promotores do interior para combater compra de votos

No mesmo dia o Ministério Público Federal (MPF) irá lançar uma campanha educativa para as eleições 2010

A Justiça Eleitoral está fechando o cerco contra a compra de votos. Além de orientar que os partidos e candidatos que tiverem denúncias sobre compra de votos formalizem as acusações na Procuradoria Regional Eleitoral (PRE-PI), o procurador eleitoral Marco Aurélio Adão irá reunir todos os os procuradores eleitorais auxiliares e os promotores eleitorais do Estado para uma reunião fechada de trabalho na próxima sexta-feira, 27, onde tratará de compra de votos, uso eleitoral das máquinas administrativas e a propaganda eleitoral.

No mesmo dia o Ministério Público Federal (MPF) irá lançar uma campanha educativa para as eleições 2010, intitulada: ?Seu voto: Não venda. Não troque. Não negocie?. A campanha será difundida em nível nacional e aborda a mensagem da conscientização do eleitor na hora do voto, chamando atenção para o prejuízo que a troca e venda do voto traz para a sociedade.

Em um dos vts da campanha, um eleitor participando de um programa de perguntas e respostas troca uma escola pública por uma pilha de tijolos. No outro vt, uma eleitora troca um hospital público que beneficiaria muitos cidadãos por uma dentadura.

O deputado estadual João de Deus (PT) declarou ontem que uma das lideranças que o apóiam na região de Parnaíba teriam sido contactadas por candidatos adversários que tentaram comprar votos por R$ 400. ?Orientei essa liderança que registrasse um boletim de ocorrência. Lamento profundamente. Esse não é o único caso. Fiquei sabendo que tem município onde o preço é de R$ 1,5 mil a R$ 2,5 mil?, pontuou o petista, que alegou não ter provas e, portanto, não poderia efetuar a denúncia na Justiça Eleitoral. (S.B.)

Fonte: Sávia Barreto, Jornal Meio Norte