'Aécio ficava com um terço das propinas', diz delator da Lava Jato

PSDB chamou de 'absurda' a alegação envolvendo nome de Aécio Neves

O empresário Fernando Moura, afirmou que logo após a eleição presidencial de 2002, vencida por Lula, foi feita uma reunião para discutir as nomeações para cargos em diretorias de autarquias e empresas públicas estratégicas da administração. Segundo ele, uma das diretorias era a de Furnas, apontada como cota do senador Aécio Neves (PSDB).

Aécio Neves (Crédito: Reprodução)
Aécio Neves (Crédito: Reprodução)

Delator e réu confesso do esquema de propinas instalado na Petrobras, Fernando Moura teve que ficar outra vez frente a frente com o juiz da Operação Lava Jato porque admitiu ter mentido anteriormente. Em sua delação premiada, ele disse que José Dirceu orientou-o a 'fugir do País', em 2005, quando estava no auge o escândalo do Mensalão.

"Nessa relação foi indicado o nome do Renato Duque para a Petrobras, foi indicado o nome do sr. Eduardo Medeiros para os Correios. A princípio levei pro Zé (Dirceu) o nome do Dimas Toledo, que continuasse na diretoria de Furnas. Ele (Dirceu) usou até uma expressão comigo. 'O Dimas não, porque se o Dimas entrar em Furnas até como porteiro vai mandar em Furnas, está lá há 4 anos, é uma indicação que sempre foi do Aécio'. Passado um mês e meio ele (Dirceu) me chamou e falou qual a sua relação com Dimas Toledo?' Eu falei, estive com ele três vezes, achei ele competente, cara profissional. O Zé me disse. "Porque esse foi o único cargo que o Aécio pediu pro Lula, então, você vai lá conversar com Dimas e diga que a gente vai apoiar a indicação dele."

Fernando Moura disse que 'foi conversar com o Dimas'. "Na oportunidade, ele (Dimas) me colocou, da mesma forma que eu coloquei o caso da Petrobras, em Furnas era igual. Ele falou 'vocês nem precisam aparecer aqui, vocês vão ficar é um terço São Paulo, um terço nacional e um terço Aécio."

Em nota divulgada, após a notícia sobre o teor da delação de Moura, o PSDB chamou de 'absurda' a alegação envolvendo o nome de Aécio Neves.

Fonte: Com informações do Estadão