Aécio pede calma a aliados ao rejeitar chapa com Serra

Tucano sofre pressão para ser vice após pesquisa apontar empate entre Serra e Dilma

Aécio Neves (PSDB), ex-governador de Minas Gerais, voltou ao cenário político nesta quinta-feira (27) reiterando que vai disputar uma vaga no Senado pelo Estado. Aécio voltou ao Brasil após ficar um mês na Europa e sob o reflexo da última pesquisa de intenção de voto para a Presidência, que aponta empate entre José Serra (PSDB) e Dilma Rousseff (PT).

Na manhã de hoje, em coletiva, Aécio afirmou que está animado e pediu calma aos aliados. O mineiro disse que está convicto de que vai ajudar Serra, mesmo negando a vaga de vice e disputando uma vaga no Senado.

- É preciso que essas ansiedades [dos aliados] sejam contidas. [...] É hora de ter serenidade, de organizar o palanque.

Aécio declarou que vai ajudar Serra a se eleger presidente e que está disposto a viajar por Minas e pelo país para ajudar o tucano na campanha.

- Estarei como candidato [ao Senado], dando meu suor e meu sangue para a vitória desse projeto. Obviamente, eventualmente ao lado de Serra viajando pelo Brasil.

O mineiro fez elogios a Serra e a Antonio Anastasia (PSDB), pré-candidato ao governo de MG. Segundo o ex-governador, Serra representa o melhor projeto para o Brasil. Aécio afirmou que sua decisão de disputar o Senado e declinar da possibilidade de ser vice partiu de uma análise do cenário político.

- Minha decisão não pode ser tomada a partir de opiniões pessoais, até de boas intenções de alguns companheiros. Minha decisão precisa ser tomada a partir de uma análise muito profunda do cenário político. Estou convencido de que a melhor forma de ajudar a dar a vitória a Anastasia e a Serra é estando em Minas como candidato ao Senado. Não houve nenhuma modificação no cenário.

Fonte: R7, www.r7.com