Aécio Neves rebate jornal sobre a construção de aeroporto em MG

Aécio Neves rebate jornal sobre a construção de aeroporto em MG

Segundo a publicação, o Governo de Minas Gerais construiu, em 2010, um aeroporto dentro de uma fazenda de um parente de Aécio.

O candidato à Presidência Aécio Neves (PSDB) divulgou uma nota na manhã deste domingo na qual nega as informações de uma reportagem publicada na edição de hoje do jornal Folha de S. Paulo. Segundo o tucano, a reportagem ?Governo de Minas fez aeroporto em terra de tio de Aécio?, tem equívocos envolvendo o nome dele.

Segundo a publicação, o Governo de Minas Gerais construiu, em 2010, um aeroporto dentro de uma fazenda de um parente de Aécio. A obra, que custou R$ 14 milhões, foi feita no fim do segundo mandato do tucano como governador do Estado.

De acordo com a publicação, o aeroporto é administrado por familiares de Aécio na cidade mineira de Cláudio. A família de Múcio Guimarães Tolentino, 88 anos, que é tio-avô do tucano e ex-prefeito de Cláudio, guardaria as chaves do portão do local.

Em sua resposta ao jornal, a assessoria de Aécio disse que ?o aeroporto foi construído em área pertencente ao Estado, não havendo portanto o investimento público em área privada afirmado no título da reportagem?. ?De forma incompreensível, o ex-proprietário da área é tratado na reportagem como dono do terreno?, disse ainda a nota.

Segundo o candidato, o aeroporto não é novo e a obra faz parte de um plano de melhorias realizadas em pista de pouso que existia há mais de 20 anos no local, ?realizadas por meio do ProAero, programa criado no governo Aécio Neves e que garantiu investimentos em inúmeros aeroportos do Estado?.

A nota ainda nega que Aécio seja dono da Fazenda da Mata, que fica a 6 km do aeroporto, como afirma a reportagem. De acordo com o comunicado, ? o imóvel é de propriedade do espólio da avó da Aécio, Risoleta Neves?.

?Não houve nenhum tipo de favorecimento na implantação das melhorias na pista de pouso de Cláudio como insinua a reportagem. O ex-proprietário não concordou com as bases da desapropriação definidas pelo Estado e luta até hoje na Justiça contra elas. Até hoje ele não recebeu nenhum centavo. Todas as atitudes do governo de Minas Gerais referentes ao aeroporto de Cláudio se deram dentro da mais absoluta transparência e lisura.?, diz a nota divulgada pelo candidato.

Fonte: Terra