Agentes da Polícia Federal param greve na maioria dos estados

Policiais de três cargos da PF estavam parados há mais de dois meses. Em SP, MG e DF, trabalho deve ser retomado já nesta segunda

Agentes, escrivães e papiloscopistas da Polícia Federal, em greve há mais de dois meses, já decidiram pelo fim da paralisação na maioria dos estados, segundo informou na tarde desta segunda-feira (15) a Federação Nacional dos Policiais Federais (Fenapef). Segundo a entidade, o movimento teve adesão de cerca de 9 mil policiais nas 27 unidades da federação.

Na última quinta-feira (11) a Fenapef havia orientado os sindicatos locais a terminarem a greve. Nesta segunda, a federação recebeu respostas da maioria das assembleias locais decidindo pelo fim da greve. Apenas os sindicatos de Alagoas e Rio Grande do Norte não concordaram, mas como os demais optaram pelo fim da greve, toda a categoria voltará a trabalhar, no máximo, a partir desta terça.

Em outros, porém, como Minas, Distrito Federal e São Paulo, os grevistas devem retomar o trabalho ainda nesta segunda.

A Fenapef informou também que orientou os sindicatos estaduais pelo fim da greve por entender que devia mudar a estratégia de negociação com o governo.

Nenhuma das reivindicações do movimento foi atendida pelo governo.Os grevistas da Polícia Federal pedem um plano de reestruturação da carreira dos agentes, escrivães e papiloscopistas. O salário inicial dos três cargos é R$ 7,5 mil, o equivalente a 56,2% da remuneração dos delegados, cujo vencimento inicial é de R$ 13,4 mil. Além disso, querem também melhoria nas condições de trabalho.

Fonte: G1