Agnaldo Timóteo pode ser ouvido sobre acusações de corrupção

Polícia Federal irá investigar suspeita de cobrança de propina pelo PR.

O Ministério Público Federal determinou à Polícia Federal a abertura de um inquérito para apurar eventuais crimes de corrupção por políticos do PR, a partir do conteúdo da carta do vereador Agnaldo Timóteo (PR-SP) que contém menções a supostas propinas cobradas por integrantes do partido.



No ofício encaminhado ontem à PF, a Procuradoria da República em São Paulo pediu que o vereador seja ouvido "com urgência" no procedimento investigatório. A Procuradoria recebeu anteontem uma representação elaborada pelo deputado federal Ivan Valente (PSOL-SP) que tem como principal peça a carta de Timóteo.

O deputado pediu que o Ministério Público investigue supostos atos de improbidade administrativa, cobrança de propina e enriquecimento ilícito por parte de políticos do PR e de grupos rivais de comerciantes da Feira da Madrugada do bairro do Pari (centro de SP).

O deputado federal afirmou que "a documentação entregue mostra que ocorreram crimes de corrupção ligados ao terreno da União e atos de usurpação de função pública. O Ministério Público agiu de forma rápida e objetiva ao pedir a abertura de inquérito à Polícia Federal". Valente disse que nesta manhã vai protocolar na Procuradoria as cartas do empresário Geraldo de Souza Amorim.

Na documentação endereçada ao superintendente da PF em São Paulo, Roberto Troncon Filho, a Procuradoria aponta a existência de "peças de informação noticiando a prática, em tese, de crime contra a administração pública por membros do PR".

Fonte: Folha.com