AJM aposta em virada e diz que tem apoio de mais de 40 prefeitos no PI

Segundo o petista, sua estratégia para tentar ser um dos dois senadores piauienses eleitos em outubro é priorizar as “conversas com o povo"

Pelo menos 40 prefeitos piauienses estão apoiando a candidatura a senador do deputado federal Antônio José Medeiros (PT). Segundo o petista, sua estratégia para tentar ser um dos dois senadores piauienses eleitos em outubro é priorizar as ?conversas com o povo e as lideranças?. Ele também critica as os políticos que apóiam toda a chapa da coligação ?Para o Piauí seguir mudando?, encabeçada pelo governador Wilson Martins (PSB), mas escolhem uma composição diferente na formação para o Senado.

?Sei concretamente de lideranças que apóiam o PSB e o PT, mas no Senado escolhem o nome do senador Heráclito Fortes (DEM). É no mínimo um estranho no ninho?, pontuou Medeiros, acrescentando que, a indicação das lideranças é importante, mas não garante o voto dos eleitores. ?A liderança não é dona dos votos, essa não é minha estratégia. Acredito no apelo direto ao eleitor?, disse.

Antônio José afirmou que está ?muito confiante? após o encontro com o presidente Lula, em Brasília, no início desta semana, e elogiou o apoio que tem recebido dos membros do PSB durante a campanha. ?Além do governador Wilson Martins, a deputada Lílian Martins, os deputados Átila Lira e Wilson Brandão estão fazendo um esforço muito grande a meu favor?, avaliou.

Já sobre o PMDB, o deputado se limitou a dizer que o partido é muito ?heterogênio?, mas que possui ligação com diversos integrantes da legenda que o apóiam no interior do Estado. O candidato explicou a estratégia do Palácio do Planalto de tentar eleger dois senadores petistas. ?Essa eleição vai atualizar o senado e refletir a correlação de forças políticas oito anos depois do pleito em que os senadores Mão Santa (PSC) e Heráclito Fortes (DEM) foram eleitos. É importante ter senadores que defendam um projeto?, justificou.

Medeiros também alfinetou a atuação política dos adversários. ?O Mão Santa tem uma personalidade muito complicada. Ele tem mania de grandeza, só quer ser o Moisés, Josué. É até difícil debater com ele. O estilo gaiato serviu para desestruturar as oligarquias do PFL, mas hoje ele está de mãos dadas com essas mesmas pessoas?, frisou. Ele atribui ao candidato a senador pelo PP, o deputado federal Ciro Nogueira, a responsabilidade por espalhar boatos de que ele teria desistido de sua candidatura.

Isso passa insegurança da parte dele. Minha candidatura nunca esteve tão firme?, enfatizou. Antônio José lembrou ainda que entre suas principais bandeiras estão o incentivo à agricultura familiar comercial, o apoio à grandes investimentos estatais nas áreas de siderurgia e petróleo no Estado e a educação em tempo integral, além de um fundo de apoio às universidades estaduais. ?Quero ser conhecido como o senador da educação?, destacou o ex-secretário estadual de Educação. (S.B.)

Fonte: Sávia Barreto, Jornal Meio Norte