Alckmin suspende mudança nas escolas de SP e vai rediscutí-la

O Governador decidiu adiar a reorganização das escolas de SP

Image title

O Governador de São Paulo, Geraldo Alckmin anunciou nesta sexta-feira (04) que suspendeu a reorganização escolar proposta para ser implantada em 2016 onde seriam fechadas 93 escolas. "Nossa decisão é adiar a reorganização e rediscuti-la escola por escola, com a comunidade, com os estudantes e, em especial, com os pais dos alunos”, disse em entrevista coletiva. Os estudantes permanecem estudando nas escolas onde estão matriculados.

A proposta do Governo que propõe separar estudantes por ciclo escolar (fundamental 1 e 2 e médio) vem enfrentando resistência de alunos, pais e professores. Cerca de 311 mil alunos seriam afetados com a mudança e mais de 200 alunos realizaram uma ocupação nas escolas reivindicando suspensão da mudança. Neste quinta-feira (03), o Ministério Público entrou com um pedido de liminar para suspender a medida.

Durante este semana o movimento de ocupação não ficou somente nas escolas e estudantes bloquearam avenidades importantes da capital paulista e foram reprimidos pela Polícia Militar. Na última quinta-feira a polícia deteve seis jovens e três permaneceram presos sob acusação de corrupção de menores.

Nesta sexta-feira (04) novos protestos aconteceram e a PM fez uso de bomas de efeito moral e gás lacrimogêneo para reprimir os estudantes.

Geraldo Alckmin disse que está convicto da importândia da reorganização como uma medida importante para melhoria do ensino, mas que vai atender ao pedido dos estudantes. “Recebi a mensagem dos estudantes e dos seus familiares com as suas dúvidas e preocupações com relação à reorganização das escolas no estado de São Paulo”, afirmou. Ele deixou a coletiva sem responder a perguntas dos jornalistas.


Fonte: Agênica Brasil