Alencar desiste de candidatura e vai assumir Presidência

Alencar desiste de candidatura e vai assumir Presidência

Vice, que luta contra o câncer, alegou que não vai disputar eleições por questões de saúde Mariana Londres, do R7, em Brasília

O vice-presidente José Alencar anunciou nesta sexta-feira (9) que não vai se candidatar a nenhum cargo nas eleições deste ano. De acordo com o vice, a decisão foi tomada ontem após conversa com o presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Com a desistência, Alencar poderá assumir a Presidência na ausência de Lula.

- Vou cumprir o meu mandato até o último dia e descer a rampa do mesmo jeito que subi, ao lado de Lula. Sempre disse que só aceitaria examinar uma candidatura se eu estivesse curado. Eu me sinto curado porque estou muito bem, mas continuo fazendo quimioterapia e não sei se seria honesto colocar o meu nome como candidato fazendo a quimioterapia. E eu não posso parar com a quimioterapia.

Alencar disse ainda que o presidente Lula apoiou a sua decisão.

- O presidente achou até admirável a minha decisão. O Lula me deixou à vontade.

O vice-presidente irá assumir neste domingo (11) a Presidência, em função da viagem do presidente Lula aos Estados Unidos. Se Alencar fosse disputar uma vaga nas eleições, ele não poderia assumir um cargo no Executivo e a Presidência ficaria nas mãos de José Sarney (PMDB-AP), presidente do Senado.

- Eu vou assumir domingo a Presidência e me torno inelegível, mas como não vou concorrer a cargo nenhum, não há nenhum problema.

A família do vice-presidente também apoiou a decisão.

- A Mariza [esposa de Alencar] então, fez uma festa.

Com a desistência de Alencar, fica mais clara a disputa ao governo de Minas Gerais, onde além do nome de Alencar ? que apesar de ter declaro que disputaria o Senado também era sondado para disputar o governo ? estão na disputa os ex-ministros Hélio Costa (PMDB) e Patrus Ananias (PT). O ex-prefeito de Belo Horizonte Fernando Pimentel (PT) também quer a vaga de candidato ao governo do Estado. Alencar não disse claramente quem apoiaria.

- Em um palanque enxuto nós ganhamos a eleição em Minas de ponta a ponta, incluindo a nossa candidata à presidência. Meu candidato em Minas é do consenso. Eu acho que isso teria que ser decido logo, apesar de que há prazo legal para começar a campanha. Mas é preciso tempo para trabalhar na campanha.

Para o ano que vem, Alencar não definiu ainda o que irá fazer.

- Meu futuro também não é tão longo e eu quero ficar mais livre também. Quando eu era senador frequentava normalmente um restaurante em Brasília, agora não posso mais fazer isso. Essa liberdade também é importante. De certa forma me entristece sair da política, mas no meu caso estou saindo. Mas estou feliz com a minha decisão.

Fonte: r7