Alepi realiza audiência pública para discutir feminicídio no Piauí

A audiência foi proposta pela deputada estadual Flora Izabel

A Assembleia Legislativa do Piauí discutirá nesta terça-feira (18) em audiência pública a temática do Feminicídio no Estado e em Teresina. A proposição foi feita pela deputada estadual Flora Izabel (PT).

“A expressão máxima da violência contra a mulher é o ódio. As mortes de mulheres decorrentes de conflitos de gênero, pelo fato de serem mulheres, sã denominados femicídio ou feminicídio, que são crimes, geralmente, perpetrados por homens, principalmente parceiros ou ex-parceiros”, esclarece a parlamentar.

A deputada diz também que grande parte da violência praticadas contra a mulher decorre de situações de abusos no domicílios, além de ameaças ou intimidações, violência sexual, ou situações nas quais a mulher tem menos poder ou menos recursos que o homem. Segundo ela, os parceiros íntimos são os principais assassinos de mulheres.

“Aproximadamente, 40% de todos os homicídios de mulheres no mundo são cometidos por um parceiro íntimo. Em contraste, essa proporção é próxima a 6% entre homens assassinados. Ou seja, a proporção de mulheres assassinadas por parceiros é de 6,6 vezes maior do que a proporção de homens assassinados por parceiras”.

Flora Izabel diz ainda que no Brasil, no período de 2001 a 2011, estima-se que ocorrem mais de 50 mil feminicídios, o que equivale a aproximadamente, cinco mil mortes por ano.

 


Fonte: Alepi