Aliança PSDB/PSB não influencia no Piauí

Representantes dos dois partidos negaram que uma aliança poderia ser firmada a nível estadual.

A decisão do diretório nacional do PSDB de formalizar alianças com o PSB pode não influenciar na composição no Piauí. A afirmação é do prefeito Sílvio Mendes (PSDB), que argumentou que o PSB no Piauí se articula para uma candidatura própria, onde o vice-governador Wilson Martins (PSB) pretende lançar uma candidatura pelo bloco governista. O tucano ressaltou que o peessedebista é o mais determinado a lançar uma candidatura e que o diretório nacional pode não influenciar nessa decisão.

Após prestar contas dos recursos aplicados em 2009, Mendes acrescentou que o peessedebista está percorrendo todo interior em busca de viabilizar sua candidatura. "Ninguém pode ser candidato a governador se não quiser. Mas o Wilson quer e muito, tanto que está andando bastante pelo Estado", frisa. E, brincando completa. "Tem um amigo meu que diz que ele está parecendo um papa-léguas, andando demais, mas é o estilo dele", explicou.

O tucano diz que mantem uma boa relação pessoal com o vice-governador, mas que isso não implica dizer que os partidos sairão unidos. "Sempre fui próximo do Wilson Martins, mas aliança política é outra coisa", enfatiza. Em nível nacional, o PSB ainda não definiu se entrará na disputa nas eleições deste ano. Enquanto isso, os rumores apontam para uma conversa com os tucanos em pelo menos nove Estados: Piauí, Mato Grosso, Amazonas, Sergipe, Paraíba, Rio Grande do Norte, Maranhão, Paraná e Espirito Santo. "Não é coerente uma pessoa ter um candidato a presidente da república e a nível estadual manter uma aliança com a oposição", opinou o prefeito.

Questionado se a realização da prestação de contas seria uma despedida, o gestor municipal foi enfático. "Faço isso desde o começo da minha gestão. Temos um planejamento e vamos cumprir", ressalta, acrescentando que a decisão se sairá ou não candidato a governador só deverá ser tomada no final do prazo de desincompatibilização. "Não tem necessidade de antecipar. Março está tão próximo", brincou.

O diretório nacional do PSDB vem incentivando os tucanos nos Estados a lançarem candidatura própria. Na relação de prioridades, está o Piauí, com a candidatura do prefeito Sílvio Mendes, que vem sendo bem colocado nas pesquisas. Em relação a isso, o tucano reafirmou que a "decisão do diretório nacional não vai intervir na sua decisão pessoal", nem mesmo o anúncio, por parte do prefeito de Curitiba, que deixará a prefeitura para disputar Governo. "Respeito o diretório nacional, mas não podem impor minha candidatura. Repito: a minha decisão passa por uma reflexão pessoal, de disponibilidade, que já tenho. Em segundo é ouvir a população, que é o que mais interessa. E, em um plano menor, mas também importante, que são as alianças", enumera, lembrando que, por enquanto, a oposição não está contanto com alianças. "Só conto comigo mesmo", conclui.

PSB - O PSB também negou que já houveram conversações com o PSDB. A deputada estadual Lilian Martins (PSB) enfatizou que o palanque peessedebista no Estado é do Ciro, caso haja candidatura própria, ou com a Dilma (PT). "Não diria que é impossível, porque isso não se sabe. Mas é quase impossível que haja aliança com o PSDB. Estamos no lado governista e é desse lado que pretendemos nos manter", frisa. (M.M)

Fonte: Mayara Martins