Anater vai levar inovação tecnológica para o campo, afirma Dilma Rousseff

Governo anunciou que vai financiar construção de armazéns privados

A presidente Dilma Rousseff disse nesta segunda-feira (10), durante seu programa de rádio ?Café com a presidenta?, que o Plano Agrícola e Pecuário para a safra 2013/2014 terá novidades, como o aumento da capacidade de armazenamento da produção e que o governo vai financiar a construção de armazéns privados, sendo seis deles no Nordeste. Além disso, Dilma anunciou a criação da Agência Nacional de Assistência Técnica e Extensão Rural (Anater).

Segundo Dilma, o objetivo dessas medidas é ampliar a capacidade de armazenagem do país em 65 milhões de toneladas nos próximos cinco anos e também aumentar o acesso dos agricultores ao conhecimento e à tecnologia, que vão ajudar a melhorar a produtividade no campo. "A nossa expectativa é atingir uma produção recorde de 190 milhões de toneladas de grãos no nosso país. Hoje, nós produzimos 184 milhões de toneladas de grãos, temos mais de 210 milhões de cabeças de gado. Então, é muito importante esse processo de apoio à nossa agricultura e à nossa pecuária", completou.

A presidente declarou que o governo vai financiar a construção de novos armazéns privados, que vão ser feitos pelos próprios produtores, ou pelas cooperativas, ou pelos cerealistas e que vai destinar recursos para construir e reformar armazéns públicos, que vão dobrar a capacidade de estoque da Conab.

"Nós vamos investir R$ 500 milhões para construir novos armazéns públicos, novos armazéns da Conab e também para modernizar aqueles que existem. Vamos dar prioridade às regiões consideradas importantes, estratégicas para o abastecimento e para a oferta de alimentos", disse.

Para conseguir os objetivos, a presidenta disse que conta com a Agência Nacional de Assistência Técnica e Extensão Rural, a Anater. "Com ela, nós vamos aumentar o acesso dos agricultores do nosso país ao conhecimento e à tecnologia que vão ajudar a melhorar a produtividade no campo. A Anater vai trabalhar muito ligada à Embrapa. Uma, a Embrapa, pesquisa, cria tecnologias, inova processos e produtos; a outra difunde essa tecnologia, esses processos e esses novos produtos, e faz com que o agricultor, o pecuarista tenha acesso ao que há de melhor em matéria de inovação e novas práticas. A Anater vai atender a toda agricultura brasileira, pequenos, médios e grandes produtores".

Dilma também destacou a redução do desmatamento na Amazônia. Segundo ela, o Brasil atingiu em 2012 a menor taxa de desmatamento na Amazônia dos últimos 24 anos. Ao mesmo tempo, segundo a presidente, o país bateu recordes de produção de alimentos. Para Dilma, isso mostra que o Brasil tem a capacidade de combinar o crescimento da produção agrícola com a proteção do meio ambiente.

Fonte: G1