Fernando Haddad rebate Serra: "ele não tem expediente na educação"

Fernando Haddad rebate Serra: "ele não tem expediente na educação"

O petista defendeu sua gestão no governo federal e criticou o vice da chapa de Serra, Alexandre Schneider

Acusado ontem pelo adversário José Serra (PSDB) de ter sido um ministro da Educação "medíocre", o candidato do PT à prefeitura de São Paulo, Fernando Haddad, afirmou neste domingo que o tucano "não tem expediente na educação". Após carreata por Guaianases, na zona leste da capital, o petista defendeu sua gestão no governo federal e criticou o vice da chapa de Serra, Alexandre Schneider (PSD), ex-secretário municipal da Educação.

"Uma pessoa que defende a administração do (prefeito Gilberto) Kassab não pode me elogiar. Ele tem uma forma de avaliação bem diferente da minha e da população em geral", afirmou Haddad, citando a alta rejeição da administração do atual prefeito. "No dia em que eu saí do Ministério da Educação saiu uma pesquisa Datafolha dizendo que a área mais bem avaliada do governo Dilma era a educação. Então, o Serra está em desacordo com o que pensa o povo. O povo aprovou a minha gestão", defendeu.

Outra crítica disparada no sábado por Serra foi que Haddad "fez com que o número de formados nas universidades federais caísse no Brasil". "Completamente errado", respondeu o petista, e atacou de volta. "O Serra não tem expediente na educação. Ele não conhece os dados educacionais do País e muito menos de São Paulo. Um dos poucos secretários de educação que não cumpriram as metas do Ministério da Educação, que foram pactuadas e assinadas pelos prefeitos, foi o vice dele", devolveu Haddad, referindo-se a Schneider.

Segundo o candidato do PT, um termo de compromisso entre Ministério e secretaria municipal da Educação foi assinado em dezembro de 2007, no Palácio dos Bandeirantes, no qual a gestão de Kassab se comprometia a cumprir metas do Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb) - o que, segundo Haddad, não aconteceu. "Ele (Schneider) fracassou no cumprimento de metas pactuadas de livre e espontânea vontade com o MEC. Setenta e cinco porcento dos secretários de Educação do País cumpriram as metas. Na vice(-prefeitura) dele (Serra) está um que faz parte dos 25% que não cumpriram, um dos piores secretários da Educação do Brasil. O Serra está por fora", acusou o petista.

Briga pela vice-prefeitura

Ao longo das últimas semanas, com as pesquisas de intenção de voto mostrando Serra e Haddad brigando pelo segundo lugar enquanto o candidato do PRB, Celso Russomanno, segue isolado na liderança da corrida eleitoral, petista e tucano têm se confrontado mais diretamente para brigar pela vaga restante no segundo turno.

Durante comício do PT ontem à noite, o ex-presidente Lula afirmou que Serra devia "se aposentar". Na segunda-feira, a presidente Dilma Rousseff vai reforçar a campanha de Haddad e aparecerá em comício na zona leste. Já Serra usa o apoio do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, que vai a comício neste domingo, e não poupa críticas ao adversário petista.

Fonte: Terra