APPM reúne prefeitos do Piauí e debate crise financeira no Estado

APPM reúne prefeitos do Piauí e debate crise financeira no Estado

O debate foi a cerca da crise financeira que afeta os municípios do Estado

A Associação Piauiense de Municípios (Appm) reuniu ontem os prefeitos eleitos para em um café da manhã e ouviram do presidente da instituição, Francisco Macêdo Neto, um grave relato a cerca da crise financeira que afeta os municípios do Estado. Em discurso, Macêdo informou que no dia 13 de novembro, mais de 3 mil gestores de todo o país estiveram em Brasília reunidos com a ministra das Relações Institucionais, Ideli Salvatti, para reivindicar as perdas sofridas pelos estados e municípios. Ele informou que com a mobilização, quatro reivindicações foram atendidas e somente uma está pendente junto ao Governo Federal.

A reivindicação pendente diz respeito à reposição dos recursos perdidos pelos municípios, com a desoneração do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI). Para o presidente da Appm, a desoneração do IPI tem contribuído para as constantes quedas do Fundo de Participação dos Municípios (FPM), que teve uma redução de 1,8 bilhões.

Segundo Macedo, a ministra Ideli Savaltti levou as reivindicações dos gestores à presidente Dilma Rousseff e garantiu que no próximo dia 29 de novembro dará uma resposta aos gestores a respeito da devolução dos valores perdidos com a desoneração do IPI.

Macêdo agradeceu aos gestores presentes e ressaltou o desejo de unidade dos municípios para os próximos anos.

Macêdo, que vai terminar o segundo mandato à frente da Appm, conseguiu um grande número de prefeitos em torno da casa e realizou várias parcerias com órgãos de controle, Governo do Estado e outros órgãos.

?Além da interação com os colegas prefeitos, queremos fazer uma troca de experiências para continuar trazendo desenvolvimento aos municípios. A Appm como órgão representante do municipalismo deseja trazer essa unidade para que sejam fechadas novas parcerias e os municípios continuem sendo beneficiados?, declarou Macêdo.

Fonte: Ananias Ribeiro