Assembleia dá aval para PPP em três rodoviárias do Piauí

Proposição que autoriza o Estado firmar Parcerias Público-Privados

Pauta recorrente das tratativas envolvendo os Poderes Executivo e Legislativo, o projeto de lei que trata da autorização quanto ao firmamento de Parcerias Público-Privadas (PPPs) condizentes à reforma e ampliação dos terminais rodoviários de Teresina, Picos e Floriano começa a ganhar os seus contornos finais.

Tomando as abstrações delineadas pela audiência pública voltada ao tema, a Assembleia aprovou por maioria absoluta na manhã de ontem a proposição; a urgência tida na apreciação versa para a celeridade conduzida pelo Governo no andamento do projeto; agora, a matéria segue para a sanção do governador Wellington Dias (PT), porém, essa etapa não deverá encontrar empecilhos, tendo em vista que a iniciativa é uma aposta do próprio chefe do Executivo Estadual. Ao todo serão cerca de R$ 6 milhões investidos pela empresa vencedora na primeira etapa, montante que já significará melhorias imprescindíveis nas centrais de embarque e desembarque abrangendo os ajustes que demandam maior atenção.

Com a definição pela modalidade de parceria, o Piauí economizará cerca de R$ 2 milhões dispostos na manutenção dos terminais, essa ação desencadeia no uso dos valores em outras áreas primordiais para a administração, como saúde e educação. Adotando esse viés, a congregação dos governistas e oposicionistas diante do projeto concentrara o consenso; na Casa, a relatoria da pauta ficou sob a responsabilidade do deputado estadual Robert Rios (PDT), que demonstrou apoio à iniciativa.

Já o presidente do Poder, Themístocles Filho (PMDB),congregou os entes, destacando que nenhum deputado vota contra o Piauí. “A gente sempre diz e defende isso é que o que e bom para o Piauí passa e recebe o apoio da Assembleia”, explicitou.

Após a confirmação, os esforços se direcionam à licitação e escolha da empresa concessionária, essas etapas estão previstas ainda para este mês. Cabe indicar nesse sentido, que apenas no Terminal Rodoviário Lucídio Portella, em Teresina, mais de 70 mil pessoas por mês serão beneficiadas com a intervenção. O acordo entre o Executivo e a empresa escolhida se estende pelo período de 25 anos. “Esse é o caminho que temos que adotar e o retorno será para os usuários. Nesse primeiro momento são três rodoviárias,mas já estão sendo estudadas PPP’s em outras modalidades”, revelou o líder do Governo, João de Deus (PT).

Fonte: Francy Teixeira