Assembleia Legislativa do Piauí derruba veto ao piso dos fisioterapeutas

Desse modo, o piso salarial dos profissionais passa a ser de R$ 2 mil por quatro horas diárias ou 20 horas semanais trabalhadas; e de R$ 2,5 mil pelo período de seis horas diárias ou 36 horas semanais

De autoria do deputado estadual Fábio Novo (PT), o projeto de lei que dispõe sobre o estabelecimento de um piso salarial para os fisioterapeutas e terapeutas ocupacionais no Piauí, foi alvo de decisões ontem na Assembleia Legislativa do Piauí. Com o veto do Executivo, os parlamentares tiveram que decidir pela derrubada ou não da interposição. Em votação secreta, 21 votos foram favoráveis e apenas um contra.


Desse modo, o piso salarial dos profissionais passa a ser de R$ 2 mil por quatro horas diárias ou 20 horas semanais trabalhadas; e de R$ 2,5 mil pelo período de seis horas diárias ou 36 horas semanais.

"O profissional melhor remunerado presta um atendimento melhor à população. A partir deste projeto podemos começar a cobrar a implantação do piso", comentou o presidente do Conselho Regional de Fisioterapia e Terapia Ocupacional (Crefito) no Piauí, Marcelino Martins.

Para Fábio Novo, a aprovação da proposição é uma forma de valorizar a classe, que segundo ele presta serviços de destaque na saúde estadual. Vale lembrar que a proposta também estabelece o reajuste anual tomando como base o Índice Nacional de Preços do Consumidor.

"São profissionais que ocupam um lugar de destaque na saúde, mas não têm o reconhecimento merecido. A classe está se organizando e ainda não existia até então uma legislação específica no que diz respeito aos vencimentos. É uma grande conquista para eles e para o Piauí", complementou o parlamentar do PT.

Clique e curta o Portal Meio Norte no Facebook

Fonte: Francy Teixeira